sábado , 22 julho 2017
Home / Brasília DF / Ecotrilha no Lago Norte proporciona vista panorâmica
A trilha da Pedra dos Amigos fica no Núcleo Rural Córrego do Urubu, no Lago Norte/Foto: Divulgação

Ecotrilha no Lago Norte proporciona vista panorâmica

Caminho de 3,7 quilômetros foi sinalizado por população local; projeto tem apoio da Fundação Banco do Brasil e busca conscientização para preservar nascentes e cerrado

Brasilienses e turistas contam com mais uma trilha ecológica sinalizada no Distrito Federal. A trilha da Pedra dos Amigos fica no Núcleo Rural Córrego do Urubu, no Lago Norte. Com 3,7 quilômetros de extensão e nível leve de dificuldade, o caminho oferece uma visão panorâmica do lago Paranoá, inclusive uma vista deslumbrante do pôr do sol, com a arquitetura central de Brasília ao fundo.

Além da sinalização, o visitante encontra pelo caminho muitas árvores identificadas com nome científico e placas com explicações em fotos e texto sobre espécies da fauna e da flora do cerrado. O trabalho de estruturação do trajeto foi realizado em mutirão pela comunidade local. A 700 metros dali, no mesmo núcleo rural, há o Córrego do Urubu, que tem uma cachoeira apropriada para banho. A trilha não passa pela cachoeira, mas é possível acessar a queda d’água facilmente apenas com algumas orientações.

Projeto Ecotrilhas

A inauguração da trilha Pedra dos Amigos faz parte do projeto Ecotrilhas Serrinha, uma parceria entre a Fundação Banco do Brasil e o Instituto Oca do Sol, com o objetivo de ampliar o ecoturismo e a conscientização ambiental para preservar o cerrado. Entre as ações previstas estão a estruturação de outras cinco trilhas – outras três na Serrinha do Paranoá e duas na península do Lago Norte – e a capacitação de voluntários e multiplicadores no combate a incêndios. O investimento social da Fundação BB é de R$ 61 mil.

De acordo com o coordenador de execução do projeto, Maicon Braúna, a entidade já mapeou mais de cem nascentes na Serrinha do Paranoá e a iniciativa busca também preservá-las. “O projeto também tem esse objetivo de mostrar as nascentes e a importância da preservação. Ainda mais agora que vai haver captação de água do lago Paranoá. Se a agente acaba com as nascentes, vai faltar água”.

O projeto também conta com o apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Governo do Distrito Federal, por meio da Administração Regional do Lago Norte.

Sobre Da Redação

Leia também

Centros interescolares de línguas abrem matrículas

Estudantes da primeira chamada têm até 26 de julho para validar a inscrição. A segunda …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!