quinta-feira , 14 dezembro 2017
Home / Brasil / MRE diz que uso da força é inaceitável
Palácio Itamaraty iluminado de azul em alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo/Foto:Fabio Rodrigues Pozzebom-ABr

MRE diz que uso da força é inaceitável

Nota foi divulgada depois de o presidente americano Donald Trump afirmar que não descarta uma “opção militar” na Venezuela

Depois de o presidente americano Donald Trump afirmar que não descarta uma “opção militar” na Venezuela, o Ministério das Relações Exteriores brasileiro divulgou nota para reafirmar que a posição do Mercosul é de “repúdio à violência e qualquer opção que envolva o uso da força” no país vizinho.

Na nota, o Itamaraty lembra que o Mercosul já decidiu, no último dia 5, manter a Venezuela suspensa do bloco em razão da ruptura democrática no país vizinho e que “desde então, aumentaram a repressão, as detenções arbitrárias e o cerceamento das liberdades individuais”.

O ministério pontua que os países do Mercosul consideram que os únicos instrumentos viáveis para a promoção da democracia na Venezuela são o diálogo e a diplomacia.

“Os países do Mercosul continuarão a insistir, de forma individual e coletiva, para que a Venezuela cumpra com os compromissos que assumiu, de forma livre e soberana, com a democracia como única forma de governo aceitável na região. O governo venezuelano não pode aspirar ao convívio normal com seus vizinhos na região enquanto não for restaurada a democracia no país”, afirma ainda a nota do Itamaraty.

Nesta sexta-feira (11), o governo peruano também anunciou a expulsão do embaixador da Venezuela em Lima. A decisão foi tomada após uma nota de protesto ser emitida pelo governo de Caracas em razão da Declaração de Lima – documento assinado pelos chanceleres de 17 países da América Latina considerando que não existe democracia na Venezuela.

 

 

( Agência Brasil)

Sobre Da Redação

Leia também

eleições 2018

‘Não quero ser candidato se for culpado’, afirma Lula

Em discurso, que durou aproximadamente 30 minutos, Lula disse que há uma tentativa de impedir …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!