segunda-feira , 20 agosto 2018
Home / Destaque da capa / Câmara Legislativa aprova Lei Orgânica da Cultura
Artistas participaram ativamente da discussão em plenário/Foto: Rogaciano José

Câmara Legislativa aprova Lei Orgânica da Cultura

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou, nesta terça-feira (10), em segundo turno e redação final, a Lei Orgânica da Cultura, como ficou conhecido o projeto de lei complementar nº 84/2016, de autoria Executivo, que institui o Sistema de Arte e Cultura do DF. Também foi aprovado o PLC nº 85/2016, do Executivo, que autoriza a criação da Fundação das Artes do Distrito Federal – FundARTE-DF e da Fundação de Patrimônio Cultural do Distrito Federal – FunPAC-DF.

A Lei Orgânica da Cultura foi aprovada na forma de substitutivo, que reuniu dezenas de emendas apresentadas durante a tramitação da matéria. Também foram apresentadas emendas em plenário e, apesar dos apelos do relator da matéria na CCJ, deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) e do deputado Claudio Abrantes (sem partido), a bancada evangélica conseguiu incluir, no último momento, um item que trata de projetos “eclesiásticos” e do segmento gospel.

Vitória

Contudo, os parlamentares presentes à sessão e os artistas e produtores culturais, que acompanharam a votação da galeria, comemoraram o resultado, considerado uma vitória para o setor cultural do DF. O presidente da Casa, deputado Joe Valle (PDT), destacou o trabalho “de construção coletiva” da proposição e lembrou os inúmeros eventos, debates e discussões realizados, desde o ano passado, em torno do assunto.

A proposição seguirá para a sanção do governador e tão logo seja publicada no Diário Oficial, os recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) ficarão disponíveis. A proposta do governo era de que os recursos, seguindo o que prevê a nova legislação, somente estivesse à disposição no ano que vem ou em 2019. Sobre os recursos investidos no setor, mais cedo, na sessão ordinária, o deputado Wasny de Roure (PT) chamou a atenção para a “baixa execução” das verbas que deveriam ser aplicadas na cultura.

O PLC nº 84/201, em linhas gerais, trata do financiamento à cultura e formaliza como instrumentos de gestão o Plano de Cultura, o Sistema de Informações e Indicadores da Cultura e a Rede de Formação e Qualificação Cultural. Prevendo, entre outros a transferência direta de recursos oriundos do governo federal para o GDF, por meio do Fundo de Políticas Culturais. A previsão do governo dos recursos destinados ao FAC, em 2018, é de R$ 68 milhões.

 

 
(Coordenadoria de Comunicação Social CLDF)

Sobre Da Redação

Leia também

Trampa

Rock Trampa lança álbum com orquestra sinfônica

Em novo trabalho, grupo brasiliense faz releitura de diversas canções da carreira em formato acústico …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!