domingo , 20 Maio 2018
Home / Política / CCJ aprova proibição de remanejamento de recursos

CCJ aprova proibição de remanejamento de recursos

Comissão aprovou também "vale estacionamento"/Foto: Rinaldo Morelli/CLDF

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) se reuniu nesta terça-feira (10) para apreciar diversos projetos que tramitam na Câmara Legislativa. Destaque para a Proposta de Emenda à Lei Orgânica n° 14/2015, de autoria dos deputados Prof. Reginaldo Veras (PDT), Joe Valle (PDT) e outros, que veda o contingenciamento ou remanejamento de recursos destinados à educação.

O objetivo da proposta é garantir que os recursos destinados para a área não sejam remanejados para outros fins, obrigando o governo a aplicar integralmente a dotação orçamentária em programas de educação.

Outro projeto aprovado hoje é o PL n° 916/2016, do deputado Rodrigo Delmasso (PRB), que institui o vale estacionamento no Distrito Federal.

De acordo com a justificativa do projeto, o vale estacionamento consistirá em um crédito de minutos pagos e não utilizados nos estacionamentos públicos e privados, permitindo ao usuário retornar ao estacionamento e utilizá-lo até que se esgote o tempo total contratado.

A CCJ também aprovou o PL n° 950/2016, do deputado Chico Vigilante (PT), que dispõe sobre a constituição dos conselhos de representantes comunitários nas regiões administrativas. De acordo com o projeto, cada região administrativa terá um conselho composto por 9 representantes, com mandato de 2 anos, podendo ser reconduzidos ao cargo mais uma vez.

Segundo o PL, os representantes não farão jus a qualquer remuneração pelo exercício de suas funções. As atribuições dos conselhos vão desde a fiscalização de ações, obras e serviços públicos à solução de problemas que afetam a vida de sua comunidade.

Participaram da reunião de hoje os deputados Prof. Reginaldo Veras, Prof. Israel Batista (PV) e Júlio César (PRB). Todos os projetos aprovados pela CCJ seguem tramitando na Câmara Legislativa e aguardam votação pelo Plenário da Casa.

Sobre Da Redação

Leia também

Eunício

Eunício diz que narrativa de delatores é falsa

Fachin autorizou a abertura de um inquérito para apurar um suposto esquema de pagamentos milionários …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!