segunda-feira , 21 Maio 2018
Home / Destaque da capa / Palmeiras vence com hat-trick de Borja e chega a 301 gols

Palmeiras vence com hat-trick de Borja e chega a 301 gols

Com a classificação assegurada às oitavas de final da Conmebol Libertadores desde que bateu o Boca Juniors por 2 a 0 em plena La Bombonera, pela 4ª rodada da primeira fase, o Palmeiras entrou em campo na noite desta quarta-feira (16) para receber a equipe do Junior Barranquilla-COL, no Allianz Parque, em jogo válido pela 6ª e última rodada da fase de grupos do Continental. Pelo placar de 3 a 1, com gols de Borja e defesa de pênalti de Fernando Prass, o time de Roger Machado venceu o adversário em casa e garantiu a melhor campanha geral (incluindo todas as chaves da primeira fase). Téo Gutiérrez marcou o gol do time colombiano.

Os números da melhor campanha são compostos por 16 pontos, e fazem do Alviverde o clube que possui o melhor ataque de seu grupo (14 gols), a defesa menos vazada (apenas três gols sofridos) e ostenta retrospecto invicto na competição (com cinco vitórias e um empate).

O Alviverde possui muita tradição quando o assunto é Libertadores, sendo o clube brasileiro que acumula mais edições disputadas: são 18 ao todo, assim como Grêmio e São Paulo. Além disso, o clube palestrino foi o primeiro brasileiro a ter sido finalista da Libertadores, em 1961, quando enfrentou o Peñarol-URU e ficou com o vice-campeonato.

Estas 18 edições disputadas pelo Palmeiras abrangem um total de 168 partidas (88 vitórias, 32 empates e 48 derrotas), com 301 gols marcados contra 192 sofridos. O número de gols marcados, aliás, também faz do Verdão a equipe brasileira com mais gols marcados na história da Libertadores da América.

Vale lembrar que o Palmeiras é o time que possui o maior número de vitórias fora de casa na Libertadores: 31, uma a mais do que o Cruzeiro, com quem antes o Alviverde dividia a primeira posição após o time mineiro ter vencido o Vasco por 4 a 0. O Verdão também é a equipe nacional com mais bolas na rede como visitante na Libertadores, com 120 tentos anotados.

O Palmeiras conta com cinco atletas campeões da Libertadores em seu elenco atual. São eles: Edu Dracena, pelo Santos; Marcos Rocha, pelo Atlétco-MG; Willian, pelo Corinthians; e Miguel Borja e Alejandro Guerra, ambos pelo Atlétco Nacional-COL.

Individualmente, a noite foi inesquecível para Borja, que marcou um hat-trick nesta quarta-feira (16), diante do Junior Barranquilla (no estádio Palestra Italia, esta foi a primeira vez em que um jogador marca três gols em uma única partida desde Obina, em 2009, nos 4 a 0 contra o Goiás, pelo Brasileirão daquele ano; este também foi o primeiro hat-trick da história do Allianz Parque, considerando a atual configuração do estádio, a partir de 2014). Os gols fizeram com que o jogador ampliasse sua marca de artilheiro do Palmeiras na temporada, agora com 14 gols no ano – o colombiano já superou em 2018 o próprio número de bolas na rede anotadas em toda a temporada de 2017: 10 tentos. Somente na Libertadores são seis gols.

Os seis gols de Borja no Continental, aliás, fazem do camisa 9 o vice-artilheiro do torneio em 2018, atrás apenas de Morelo, do Santa Fé-COL, com oito gols. Ao longo de sua trajetória na competição, o Alviverde, campeão da Libertadores em 1999, já contou com quatro artilheiros no mais importante torneio das Américas: Tupãzinho (1968, com 11 gols), Lopes (em 2001, com nove gols), Marcinho e Washington (ambos em 2006, com cinco gols cada um).

Dudu e Willian são outros jogadores que possuem bons dados individuais. Do atual elenco palmeirense, foram os atletas que mais estiveram em campo na temporada de 2018, com 28 partidas cada. Ao todo, o Alviverde disputou 30 partidas neste ano, entre jogos de Paulista, Libertadores e Brasileiro e Copa do Brasil, já considerando este duelo diante do Junior Barranquilla-COL.

Além de ser o atleta que acumula mais jogos na temporada (ao lado de Willian, com 28), o atacante Dudu também é o jogador com mais minutos em campo pelo Maior Campeão do Brasil na temporada: foram 2.483 ao todo (1454 pelo Paulista, 462 pelo Brasileiro, 473 pela Libertadores e 95 pela Copa do Brasil), já considerando o tempo de acréscimo concedido pela arbitragem nas partidas.

Os dados curiosos do 7 não param por aí. Com 83 jogos no Allianz Parque, o Baixinho é o atleta número um em partidas no local. Vale lembrar que Dudu também é o maior artilheiro da arena (com 23 gols) e o maior garçom (21 assistências). Todas as vezes em que o atacante fez gols na arena, o Palmeiras jamais saiu derrotado de campo.

O Palmeiras volta a campo neste sábado (19) em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, e recebe a equipe do Bahia no Allianz Parque, às 21h (de Brasília). O Verdão aguarda sorteio da Conmebol para conhecer seu adversário das oitavas e definições dos confrontos da próxima fase da competição continental, que em 4 de junho, no Centro de Convenções da confederação, às 20h (de Brasília).

O jogo

Com um time predominantemente misto, o Palmeiras foi a campo para enfrentar o Junior Barranquilla-COL, no Allianz Parque. A principal novidade foi a entrada do zagueiro Emerson Santos como titular da zaga palmeirense, ao lado de Luan.

No gol, atuou Fernando Prass, que no primeiro tempo foi fundamental para que o duelo terminasse empatado em 0 a 0 nos 45 minutos iniciais, fazendo pelo menos três defesas difíceis. Nas laterais, atuaram Mayke e Victor Luis, no lugar de onde vinham jogando predominantemente Marcos Rocha e Diogo Barbosa. Já o meio de campo palmeirense foi composto por Tchê Tchê, Thiago Santos e Guerra; no ataque, Willian, Borja e Dudu.

Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação_Hyoran entrou no segundo tempo
Hyoran entrou no segundo tempo
Sem grandes criações na primeira etapa, o Palmeiras não conseguiu abrir o placar na primeira etapa. Até chegou a pressionar a defesa adversária em algumas ocasiões com Dudu e Willian, mas não obteve sucesso. E a defesa, por sua vez, precisou trabalhar duro para cessar o ataque colombiano que vinha com tudo para cima do Verdão, no intuito de somar três pontos e garantir a classificação.

Sem gols no primeiro tempo, as duas equipes foram para o vestiário. Na etapa seguinte, o Verdão voltou a campo sem alterações e apresentando um futebol mais incisivo, com direito a uma bola no travessão de Tchê Tchê logo nos minutos iniciais.

Aos seis minutos do segundo tempo, Borja abriu o marcador para o Verdão após receber cruzamento rasteiro de Mayke. O atacante palmeirense chutou forte, e a bola ainda rebateu na zaga antes de entrar no arco da equipe de Barranquilla. (Palmeiras 1×0 Junior Barranquilla)

No minuto seguinte ao gol do Alviverde, o árbitro paraguaio Enrique Cáceres não viu impedimento no lance de ataque do Junior Barranquilla que originaria pênalti de Luan em Téo Gutiérrez, e deixou o jogo seguir. Ao marcar a infração, Barrera partiu para a cobrança e bateu forte, mas Prass pulou no canto certo e salvou o Verdão!

Borja mostrou seu ímpeto na partida e ampliou a vantagem palmeirense, recebendo de Willian após lançamento longo de Fernando Prass, da grande área, e empurrou a bola para o fundo das redes mais uma vez. (Palmeiras 2×0 Junior Barranquilla)

O Verdão, apesar de estar em uma situação cômoda, não deixou cair o rendimento e continuou insistindo, criando jogadas perigosas, trabalhando seu meio de campo e a ligação direta com o ataque. Aos 19 minutos do segundo tempo, Dudu recebeu bola de Willian e arriscou de fora da área, assustando a defesa rival.

Aos 21 minutos, no entanto, o Junior Barranquilla diminuiu com Téo Gutiérrez, que estava livre dentro da área e finalizou sem chances para Fernando Prass. O detalhe é que o jogador adversário estava claramente impedido, erro este que passou batido – novamente – pela arbitragem. (Palmeiras 2×1 Junior Barranquilla)

O Verdão reagiu rápido ao gol colombiano e tratou de dificultar a vida do time visitante logo aos 23 minutos, mais uma vez com Borja, marcando o seu terceiro gol na partida. Desta vez, Guerra cobrou falta na área e a bola, afastada pela zaga, sobrou para o camisa 9 do Verdão, que não perdoou e empurrou para balançar as redes. (Palmeiras 3×1 Junior Barranquilla)

Com o placar imposto, o time comandado pelo técnico Julio Comesaña não conseguiu esboçar mais reações em campo, e tudo que pôde fazer foi ver o Palmeiras dominar a partida até os derradeiros minutos. Aos 25 minutos do segundo tempo, Bruno Henrique e Hyoran entraram nos lugares de Tchê Tchê e Borja, e Deyverson, aos 35, substituiu o venezuelano Guerra.

Com esta formação, o Palmeiras encerrou sua participação na partida. Os três minutos de acréscimo não foram suficientes para que o time colombiano pudesse reagir. Desta forma, o Palmeiras garantiu a melhor campanha de todos os grupos da primeira fase da Conmebol Libertadores de 2018.

Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação_Roger Machado aprovou o desempenho do time frente a equipe colombiana nesta quarta (16)
Roger Machado aprovou o desempenho do time frente a equipe colombiana nesta quarta (16)

Palmeiras: Fernando Prass; Mayke, Luan, Emerson Santos e Victor Luis; Thiago Santos, Tchê Tchê (Bruno Henrique, aos 26’/2ºT) e Guerra (Deyverson, aos 34’/2ºT); Willian, Dudu e Borja (Hyoran, aos 26’/2ºT). Técnico: Roger Machado.

Cartão amarelo: Emerson Santos

Gols: Borja (6’/2ºT) (1-0), Borja (14’/2ºT) (2-0) e Borja (23’/2ºT) (3-1)

Sobre Da Redação

Leia também

Festival Matizes

Festival Matizes leva atividades culturais para o Riacho

Shows, oficinas, roda de saberes, lançamento de livro, feira de artesanato e gastronomia movimentam a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!