quarta-feira , 20 junho 2018
Home / Cultura / CCBB apresenta nova edição do Sai da Rede

CCBB apresenta nova edição do Sai da Rede

Muntchako/Foto: Ferreira Maia

Festival, que busca através das inúmeras ferramentas e canais da internet traçar um panorama da jovem música brasileira,  traz com mais uma vertente das artes – o audiovisual

Em sua terceira edição no Centro Cultural Banco do Brasil Brasíliadias 30 de junho e 1º de julho, o Festival Sai da Rede  desembarca com novidades na capital federal. Os shows, desta vez, irão acontecer na área externa do CCBB, em um grande palco montado nos jardins e, além de música, a programação conta ainda com a exibição de filmes, no Cinema, e de bate-papos, no Teatro I, ambos também no Centro Cultural.

Na vertente musical do Sai da Rede 2018, em Brasília, estão Baco Exu do Blues, Attooxxa, Rincon Sapiência, Muntchako, Luedji Luna e Almério. No audiovisual, serão exibidos A Canção do Asfalto, A Cidade onde Envelheço, “Ensaio Sobre Minha Mãe”, “Eles Voltam”, Pele Suja Minha Carne e Branco Sai, Preto Fica.

Já os bate-papos serão comandados por Choque de Cultura e por Mulheres na Web, este com as participações de Clara Averbuck, Alexandra Gurgel (Alexandrismos), e Rosa Luz (Barraco do Rosa).Com isso, a programação se estenderá por mais de 10 horas ininterruptas em cada dia de realização.

A programação musical do Sai da Rede tem curadoria dos pesquisadores de música brasileira e produtores culturais Amanda Menezes e Pedro Seiler, já a curadoria do audiovisual está sob os olhares de Tatiana Leite, Mariana Amaral e Nina Ribeiro.

Circuito nacional

E neste ano, assim como em 2017 depois de iniciar seu circuito nacional em Brasília, o Festival segue para os CCBB’s de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Todas as atrações selecionadas e atividades propostas pelos curadores e que compõem a programação do Festival se destacam por fazerem uso da internet como principal meio de divulgação de seus trabalhos.

Nas inúmeras ferramentas e redes disponíveis na web, os artistas do Sai da Rede encontram caminhos de se tornarem conhecidos, muitas vezes de forma espontânea, ora pinçados por pesquisadores e aficionados por novas tendências, ou a partir de estratégias bem elaboradas, porém, sempre de maneira independente.

 Neste sentido, o Sai da Rede se transforma em um importante palco para artistas e propostas culturais, que ganham o mundo com seus incontáveis seguidores e fãs, se apresentarem ao vivo, uma vez que se encontram ainda restritos à exposição e performances virtuais em seus canais de vídeo, áudio ou nas redes sociais.

A exemplo de artistas com pouca presença nos palcos de Brasília, à época, como Tulipa, Letuce, Isaar, Gabi Amarantos, João Brasil e Tiê; e Banda 13.7, Júlia Vargas, Rubel e Ana Vilela; que passaram pelo Festival em suas edições de 2011 e 2017, respectivamente.

Composições

Outro aspecto importante do Festival está nas temáticas atuais que ganham voz nas composições dos que sobem aos palcos do Sai da Rede. Com uma programação diversificada e formada essencialmente por artistas jovens e politizados, empoderamento feminino, igualdade de gênero, luta contra o racismo e por igualdade social, estão sempre à pauta.

 O Festival já teve passagens pelos CCBB’s de Brasília nos anos de 2011 e 2017, de São Paulo em 2012 e 2017, do Rio de Janeiro em 2013 e 2017, e Belo Horizonte em 2017. Em Salvador, o festival teve uma edição especial em 2017 na Concha Acústica do Teatro Castro Alves. Ao final deste ano de 2018 e depois de revisitar os quatro CCBB’s, o Sai da Rede vai chegar à sua 12ª Edição.

Programação:

Shows

Área externa

Sábado, 30 de junho:

a partir das 18h: “Baco Exu do Blues”, “Attoxxa” e “Rincon Sapiência

Domingo, 1º de julho:

a partir das 17h: “Muntchako”, “Luedji Luna” e “Almério

Audiovisual

Cinema

Sábado, 30 de junho:

às 14h: “A Canção do Asfalto” e “A Cidade onde Envelheço”

às 16h: “Ensaio Sobre Minha Mãe” e “Eles Voltam”

Domingo, 1º de julho:

às 13h: “Pele Suja Minha Carne” e “Branco Sai, Preto Fica”

Bate-papos

Teatro I

Sábado, 30 de junho:

às 12h: Choque de Cultura

Domingo, 1º de julho:

às 15h: Mulheres na Web

Sobre Da Redação

Leia também

empreendedorismo

Palestra gratuita para fomentar o empreendedorismo

Vagas são limitadas, e objetivo é incentivar negócios por meio do corporativismo. Saiba como se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!