segunda-feira , 16 julho 2018
Home / Brasília / Como evitar furtos a residência durante as férias

Como evitar furtos a residência durante as férias

Foto: Pixabay
A polícia militar promove campanhas para que os vizinhos se unam para criar uma rede de vigilância formada pelos próprios moradores
Durante o período de férias, aumenta a preocupação das pessoas que vão fazer uma viagem e se ausentar de casa. Com o crescente número de furtos e roubos a residências, o incremento de equipamentos de segurança  e a contratação de uma proteção privada  tornou-se uma necessidade primordial.
Nesse período, o índice de registros aumentam significativamente. A sensação de insegurança atinge praticamente todos os cidadãos do país, como indicou uma pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e  Datafolha.
O aumento com a segurança patrimonial é inversamente proporcional ao sentimento de  insegurança da população. Na maioria dos casos as pessoas acreditam estar mais seguras quando percebem que estão sendo monitoradas por câmeras de segurança, relata a especialista em segurança Joelma Dvoranoski – CEO do grupo Brako.
Existem muitas soluções tecnológicas para promover a segurança e inibir a atuação de assaltantes, como câmeras inteligentes, controladas  por uma central informatizada de monitoramento 24h, alarmes, sensores internos, portarias blindadas, chips de identificação, etc.
Se a pessoa reside em casa de rua, a preocupação deve ser dobrada, além da tecnologia, é importante tomar alguns cuidados para não chamar a atenção de meliantes, como por exemplo, não comunicar a ausência a estranhos, suspender a entrega de revistas, jornais e possíveis encomendas, combinar com uma pessoa de confiança para recolher as correspondências e limpar a área externa, fazer a transferência de chamadas do telefone fixo para o celular, desativar a campainha, programar a televisão e as luzes internas para ligar e desligar automaticamente e na saída para o passeio colocar as malas no carro dentro da garagem.
A polícia militar promove campanhas para que os vizinhos se unam para criar uma rede de vigilância formada pelos próprios moradores. Ao adotar essas pequenas atitudes, os momentos de tranquilidade e despreocupação farão toda a diferença.

Sobre Da Redação

Leia também

escassez de água

Fieg discute escassez de água e lança estudo

Indústria avalia cenário de demanda superior à oferta na maioria das bacias hidrográficas do Estado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!