Nova metodologia empregada para marcar o atendimento encaminha o cidadão com dia, hora e local marcado

A redução significativa das filas na frente das unidades do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) é cada vez maior desde a implantação do novo modelo de agendamento para os atendimentos nas 27 unidades do Distrito Federal. “Temos regiões onde a pessoa consegue marcar o atendimento para o dia seguinte ao agendamento, mas temos outras que ainda demoram mais”, pondera a coordenadora de Proteção Social Básica da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), Nathalia Eliza de Freitas.

Gestores do Cras se reuniram para alinhar as ações deste ano | Foto: Renato Raphael/Sedes

O importante, enfatiza a gestora, é o fato de essas pessoas não precisarem mais estar nas filas sob diferentes condições climáticas – muito calor ou chuva – e sem conseguir manter o isolamento social adequado durante esse momento de pandemia. “Janeiro ainda tem o agravante de muitos servidores estarem em férias”, lembra Nathalia. Na tarde desta terça-feira (26), ela esteve com gerentes e assessores de todas as unidades durante uma reunião de alinhamento das ações da pasta para 2021.

Horários programados

O agendamento foi implantado na segunda quinzena de dezembro do ano passado para a retomada do atendimento presencial, que começou no dia 4 deste mês. Desde então, por meio dessa nova metodologia, as equipes programam o horário específico de ida do cidadão ao posto de serviços. A meta é poupar o tempo e evitar aglomeração.

A princípio, a pessoa que precisar de serviços do Cras no DF deve entrar em contato pelo telefone 156 ou pelo site da pasta, clicar no link de agendamento e fornecer as informações solicitadas. Após essa etapa, o novo sistema classifica a ordem de prioridade, agenda e entra em contato com o solicitante, informando quando e para onde ele deve seguir.

Reuniões semanais são feitas em todas as unidades, entre equipes de atendimento e gestores da Sedes | Foto: Divulgação / Sedes

“O principal desafio não é em relação à forma de atuação dos profissionais, mas à mudança de mentalidade do cidadão”, pontua a gerente do Cras Estrutural, Samantha Barros Correa. “Apesar de simples, alguns atendidos não têm a familiaridade ideal com a ferramenta”. Nesse caso, explica ela, é preciso reelaborar o processo de orientação do usuário, no sentido de conscientizar sobre as vantagens do sistema de agendamento pela internet.

 

Com informações da Sedes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
22 − 10 =