Alan Santos PR

Parceria com a Valec foi assinada durante visita do Presidente Jair Bolsonaro a obras da ferrovia, na Bahia

OPresidente Jair Bolsonaro e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, visitaram, nesta sexta-feira (11), em São Desidério (BA), as obras de construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) que será uma importante via de escoamento de grãos e minério do estado da Bahia. Na ocasião, foi assinada uma parceria com o Exército para a execução de um trecho da obra.

A obra completa terá aproximadamente 1.527 quilômetros e ligará o futuro Porto Sul, em Ilhéus (BA), à cidade de Figueirópolis (TO), com um investimento previsto de R$ 8,9 bilhões.

“A Ferrovia de Integração Oeste-Leste é uma das obras mais importantes do Brasil e, sem dúvida nenhuma, a mais importante da Bahia. Ela é progresso na veia. É uma obra que vai fazer toda a diferença”, disse o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Exército vai concluir trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, na Bahia

A obra completa terá aproximadamente 1.527 quilômetros e ligará o futuro Porto Sul, em Ilhéus (BA), à cidade de Figueirópolis (TO) – Foto: Alan Santos/PR

Quando pronta, a ferrovia deve se tornar um caminho de escoamento do minério das cidades de Caetité e Tanhaçu, no sudoeste da Bahia, e de grãos da região oeste do estado para os mercados interno e externo. A via deve, ainda, reduzir custos de transporte. Futuramente, a Oeste-Leste deverá se conectar à malha da Ferrovia Norte-Sul, o que traria vantagens competitivas e melhorias para a logística nacional.

“Vamos transformar o agronegócio brasileiro com essa ferrovia. Já temos uma ligação Norte-Sul e passaremos a ter a ligação Leste-Oeste. E isso é transformador para uma região onde o agronegócio mais cresce no Brasil”, disse o ministro da Infraestrutura.

Parceria com o Exército

Na cerimônia, durante a visita às obras, foi assinado o termo de parceria entre a Valec e o Exército Brasileiro que será responsável pela conclusão de trecho de 18 quilômetros do Lote 6 da ferrovia próximo à Correntina (BA). A Valec Engenharia, Construções e Ferrovias, é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Infraestrutura.

A parceria marca a retomada da participação do batalhão do Exército às obras em ferrovias. É a primeira vez, desde 1990, que um batalhão assume uma obra de ferrovia.

“Hoje é um dia que marca o retorno do Exército brasileiro às obras ferroviárias. Depois de mais de 20 anos, o Exército, que sempre trabalhou com muito profissionalismo, com muita dedicação, e fez muito pela infraestrutura do país volta a fazer ferrovias, volta a contribuir para colocar o Brasil nos trilhos”, disse o ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

A obra, entre Bom Jesus da Lapa (BA) e São Desidério (BA), será executada pelo 4º Batalhão de Engenharia de Construção, de Barreiras (BA), e o 2º Batalhão Ferroviário, de Araguari (MG). A previsão é que o trecho seja concluído em 2022.

O ministro destacou a importância da manutenção das obras de infraestrutura para a geração de emprego e renda no País. “Fico particularmente feliz por causa dos 1,2 mil pais de família que trabalham nessa ferrovia e não perderam o emprego [durante o período de Covid-19] porque houve a decisão acertada de manter as obras funcionando, não paramos obras, não paramos o canteiro e as pessoas continuaram empregadas”.

Investimento em ferrovias

Além de ampliar e melhorar a qualidade das rodovias, o Governo Federal também quer investir mais nas ferrovias nacionais, tornando-as uma alternativa logística com maior potencial para o escoamento da produção brasileira. Atualmente, o modo ferroviário corresponde a 15% da matriz de transporte brasileira. O objetivo é chegar a 30% nos próximos 10 anos. Para essa ampliação, o Ministério da Infraestrutura aposta na participação da iniciativa privada por meio do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
27 × 12 =