Foto: Tony Winston/Agência Brasília.

Decreto do governador Ibaneis autoriza eventos – sem público – na Granja do Torto. Exposição vai de 5 a 8 de novembro

A pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19) mudou a forma de organizar eventos em todo o mundo. No setor agropecuário não foi diferente, e o meio virtual foi o caminho encontrado pelo Parque de Exposições Granja do Torto (PGT) para realizar a Expoabra Digital, entre 5 e 8 de novembro, lá mesmo, na Granja do Torto.

Nesses quatro dias de Expoabra, o espaço de 74 hectares será palco de palestras e talk shows com especialistas do ramo; capacitação prática com clínicas especializadas; provas técnicas e regulamentadas; negócios em formato virtual; venda e leilão de animais; feira de negócios e lives com artistas. Tudo isso só será possível graças a publicação do Decreto Nº 41.137/2020 do Governo do Distrito Federal (GDF).

O texto autoriza a realização de provas e eventos agropecuários na Granja do Torto de modo virtual e sem a presença de público e determina a forma adequada da utilização e manejo de animais. O grupo que administra a Granja do Torto comemora a publicação e amplia os protocolos sanitários.

De acordo com a administração do PGT, as medidas serão tomadas logo na entrada do parque, como a medição de temperatura e o exame de Covid-19 para os competidores. Não será permitida a comercialização de bebida alcóolica nem a montagem de praça de alimentação.

“A importância desse decreto é para que a Granja não pare. Se a gente esperar as coisas acontecerem e a energia que foi aplicada, morre. A gente sabe disso, então estamos fazendo a Expoabra para a Granja não parar e estimular o setor agropecuário do DF”, explica o diretor-presidente do Serviço Social Parque Granja do Torto, Eugênio Faria.

Ainda segundo os organizadores, os eventos terão duração mais curta, justamente para um controle maior dos competidores. O distanciamento será respeitado e a alimentação deverá ser providenciada por cada equipe. O PGT vai cuidar da higienização dos espaços. Para o público, a experiência será 100% virtual.

“Fizemos a proposição ao governador Ibaneis Rocha e ele entendeu ser oportuno o decreto. As pessoas vão poder acompanhar de casa. Este seria o primeiro ano da volta da Exposição Agropecuária, de devolver isso para a sociedade, que ficou um tempo sem ter este evento. Vamos conseguir fazer de forma virtual e vai servir de teste para voltarmos no ano que vem”, acrescenta o secretário executivo de Agricultura do DF, Luciano Mendes da Silva.

A publicação do decreto abre o caminho para a realização de atividades técnicas e esportivas equestres com restrição de público e garantia de organização para que não haja aglomeração.

“Neste evento vamos lançar o mercado de negócios do parque. No futuro, com o fim da pandemia, a gente viabiliza fisicamente os espaços, como restaurantes e os leilões periódicos, onde vamos vender de filhotes de aves até máquinas de grande porte”, aponta Eugênio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
19 ⁄ 1 =