Foto em destaque: divulgação

O objetivo é que os estudantes adquiram conhecimentos que eles teriam somente depois de serem contratados no mercado de trabalho

O Ministério da Educação (MEC) lançou, em evento virtual, nesta quinta-feira (8), a Capacitação 4.0, um programa que proporcionará a estudantes da Rede Federal e de Universidades Federais uma formação em que, como trainees, eles resolverão problemas reais trazidos pelo setor produtivo para dentro das instituições de ensino, com a mentoria de professores selecionados para participar do processo. O programa é o resultado de uma parceria do MEC com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

“Anossa era é marcada por intensas transformações geradas a partir da inserção da tecnologia em todos os contextos da nossa vida. Isso ocorre na indústria e na economia. Na educação, também, não é diferente. Por isso, cada vez mais, o Ministério da Educação tem se mobilizado para buscar e oferecer respostas a essa nova realidade social, abranger uma nova perspectiva de educação, a educação para o mundo 4.0”, destacou o ministro da Educação, Milton Ribeiro.

MEC lança programa de capacitação baseado em demandas do setor produtivo

O lançamento do programa Capacitação 4.0 foi realizado por meio de evento virtual, nesta quinta-feira (8) – Foto: Diego Rocha/MEC

A abordagem da capacitação será prática e os estudantes trabalharão diretamente em projetos de inovação, em que a ciência e a tecnologia serão aplicadas para desenvolver soluções que atenderão às empresas. Para participar da Capacitação 4.0, os estudantes passarão por um processo seletivo. Após selecionado, o trainee receberá uma bolsa para custear sua permanência e atuação. Ao final, vai receber um certificado, com o selo do programa.

“Trata-se de uma proposta inovadora como política pública educacional, com potencial de apontar caminhos pioneiros na abordagem necessária para oferecer formação aos estudantes em um mundo em constante transformação”, comentou o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (MEC), Wandemberg Venceslau.

Ao participar dos projetos de inovação, o objetivo é que os estudantes adquiram conhecimentos que eles teriam somente depois de serem contratados. Dessa forma, eles desenvolverão a capacidade de negociar, trabalhar em equipes multiníveis e multidisciplinares, além de aprenderem na prática a respeito de flexibilidade, comunicação, criatividade, planejamento, solução de conflitos, gestão, empreendedorismo, entre outras habilidades.

A nova aprendizagem será avaliada a partir de uma metodologia desenvolvida pelo Senai, instituição pioneira no diagnóstico e na avaliação de competências socioemocionais.  Para isso, os professores que atuarão como mentores dos estudantes serão capacitados nessa metodologia.

 

 

Com informações do Ministério da Educação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
23 − 11 =