Apesar das adversidades provocadas pela pandemia do coronavírus, a Audi manteve a programação de lançamentos para o mercado brasileiro em 2020

Além dos SUVs elétricos e-tron e e-tron Sportback, os destaques foram os modelos da linha esportiva RS, que fecha o conturbado ano com mais três novidades.

O trio formado por TT RS, RS4 Avant e RS5 Sportback chega com visual retocado, lista de equipamentos mais recheada e novos opcionais. Vale destacar que o RS5 Coupé foi substituído no catálogo brasileiro pelo modelo de quatro portas.

TT RS (R$ 442.990)

 

A versão mais nervosa do pequeno cupê da Audi ganhou novos para-choques com aparência mais agressiva. Na dianteira, foram incorporadas entradas de ar mais avantajadas, enquanto na traseira a peça teve o difusor redesenhado e ganhou duas fendas que simulam elementos aerodinâmicos. O aerofólio fica mais evidenciado com as extremidades destacadas

 

Por mais R$ 15 mil é possível personalizar o carro com pintura preta nos retrovisores, na parte inferior dos para-choques, nas saias laterais e no interior das rodas de 19 polegadas. Já as cores especiais, como o azul do carro das fotos, custam R$ 37 mil.

 

Por dentro, o TT RS teve o painel digital Virtual Cockpit atualizado com novos modos de visualização, mantendo os bancos esportivos e o sistema de som Bang & Olufsen. A cabine pode receber revestimento de Alcantara (camurça sintética) nos bancos e volante por R$ 12 mil extras. Com tudo o que tem direito, o comprador do TT RS terá de desembolsar R$ 506.990.

Já o consagrado motor 2.5 turbo de cinco cilindros foi mantido para continuar fornecendo 400 cv de potência e 49 kgfm de torque, ligado ao câmbio automatizado S Tronic de dupla embreagem e sete marchas.

Motor 2.5 turbo de cinco cilindros entrega 400 cv e 49 kgfm

Na pista do Circuito Panamericano, no interior de São Paulo, o TT RS se comportou feito um kart anabolizado. O cupê é preciso na hora de apontar e contornar as curvas, e ainda aproveita muito bem a potência distribuída às quatro rodas por meio do sistema de tração integral. O ronco dos cinco cilindros berrando nas acelerações torna a experiência ainda mais prazerosa.

De acordo com a Audi, o TT RS precisa de 3,7 segundos para atingir os 100 km/h e tem velocidade máxima limitada em 250 km/h.

RS4 Avant (R$ 585.990) e RS5 Sportback (R$ 605.990)

A encantadora perua e o belo cupê de quatro portas também ganharam para-choques redesenhados, mas essa atualização também é acompanhada de novos faróis full-LED Matrix e lanternas com novo arranjo luminoso, também de LED. No RS5 Sportback, os faróis são de laser, ainda mais sofisticados.

Internamente, as mudanças são mais relevantes que no TT RS. Ambos os modelos passam a ser equipados com controle de cruzeiro adaptativo, carregador de celular por indução e uma nova central multimídia com tela de 10,1 polegadas sensível ao toque. No antigo equipamento de 8,3 polegadas os comandos eram feitos no console central. O sistema de som Bang & Olufsen também é de série nos dois modelos.

Entre os opcionais estão o pacote de personalização externa com detalhes na cor preta (R$ 15 mil), a pintura especial Audi Exclusive (R$ 37 mil) e os freios de cerâmica (R$ 60 mil). O RS5 Sportback ainda pode receber rodas de 20 polegadas na cor bronze (R$ 25 mil).

Completona, a RS4 Avant acaba saindo por R$ 697.990, enquanto o RS5 Sportback fecha a conta em R$ 742.990.

Rodas de 20 polegadas na cor bronze de R$ 25 mil são opcionais exclusivos do RS5 Sportback

Sob o capô, a dupla leva o motor 2.9 V6 biturbo de 450 cv e 61,2 kgfm, também combinado à transmissão S Tronic de dupla embreagem e ao sistema de tração integral quattro. Embora maiores e mais pesados que o TT RS, ambos andam praticamente juntos do pequeno cupê esportivo no circuito. Segundo a Audi, até 85% da força do motor podem ser enviados às rodas traseiras ou 70% nas dianteiras, dependendo da condição. O que realmente impressiona é o quanto são neutros e “pregados” no chão nas curvas mais rápidas.

Nos dois casos, a velocidade máxima é limitada em 280 km/h, mas a aceleração de 0 a 100 km/h muda um pouquinho devido às diferenças aerodinâmicas e de peso: 4,1 segundos na perua e 3,9 segundos no cupê.

Teste-drive a convite da Audi
Fotos: Divulgação

 

SOBRE O AUTOR

Guilherme Silva

Guilherme Silva

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
15 − 13 =