Brasília Agora


BRASIL

Cerca de 1,3 mil pessoas receberão a casa própria

20 de janeiro, 2021

Ministério do Desenvolvimento Regional iniciou a entrega de 320 apartamentos em Minas Gerais OMinistério do Desenvolvimento Regional (MDR) iniciou, nesta terça-feira (19), a entrega de […]

Cerca de 1,3 mil pessoas receberão a casa própria
Alan Santos/PR

Ministério do Desenvolvimento Regional iniciou a entrega de 320 apartamentos em Minas Gerais

OMinistério do Desenvolvimento Regional (MDR) iniciou, nesta terça-feira (19), a entrega de 320 apartamentos a famílias de baixa renda de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais. No total, cerca de 1,3 mil pessoas serão beneficiadas com a casa própria. O investimento do Governo Federal nos residenciais Caiapós A e B foi de R$ 26,2 milhões, sendo que R$ 18,7 milhões foram desembolsados desde o início de 2019.

Cerca de 1,3 mil pessoas receberão a casa própria

Em 2020, o MDR entregou 410 mil moradias, das quais 61 mil foram destinadas a famílias de baixa renda. – Foto: Divulgação/Caixa

“Essas moradias significam mais qualidade de vida para a população de baixa renda. Como o Presidente Jair Bolsonaro nos tem orientado, estamos apoiando as pessoas que mais precisam e estamos dando continuidade às obras, garantindo que não fiquem paralisadas”, destacou o secretário Nacional de Habitação, do MDR, Alfredo dos Santos.

O residencial Caiapós A é formado por 144 unidades enquanto o Caiapós B tem 176 apartamentos, que são distribuídos em blocos de quatro andares, com quatro moradias por piso. Os apartamentos, de 43,50 m², têm sala, cozinha, banheiro e dois quartos. O empreendimento conta também com infraestrutura interna e externa, no que se refere aos sistemas de água, esgoto, iluminação pública, pavimentação e drenagem.

Produção habitacional em 2020

Em 2020, o MDR entregou 410 mil moradias, das quais 61 mil foram destinadas a famílias de baixa renda. Mais de 1,6 milhão de pessoas tiveram o sonho da casa própria realizado. Foram, ainda, retomadas as obras de 30 mil unidades que estavam paralisadas e poderão contemplar 120 mil pessoas.

Os investimentos de R$ 2,5 bilhões do Orçamento Geral da União (OGU) e de R$ 53,4 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) garantiram a continuidade das obras e a manutenção ou geração de cerca de 2,5 milhões de empregos diretos, indiretos e induzidos.

Com informações do Ministério do Desenvolvimento Regional Ministério do