Diariamente, cerca de 250 bebês internados nas UTIs neonatais do DF necessitam desse alimento tão importante

As doações de leite materno são responsáveis por salvar a vida de centenas de recém-nascidos em todo o Distrito Federal. Para que esses bebês não fiquem sem alimento, os estoques dos bancos de leite humano precisam sempre estar em alta, tendo em vista que a demanda é muito grande.

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF
Para manter os estoques de forma estável e poder contemplar mais crianças, é necessário manter 1,5 mil litros ou mais por mês | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Em janeiro deste ano foram coletados 1.332 litros de leite humano. Em fevereiro, as doações foram de 1.285,7 litros. Em março, ocorreu aumento e foram coletados 1.586,8 litros de leite humano. Em abril, o quantitativo chegou a 1.563,3 litros, totalizando, nesse primeiro quadrimestre, 5.767,8 litros de leite materno coletados. O total registrado no mesmo período de 2020 foi de 5.164,1 litros. Para manter os estoques de forma estável e poder contemplar mais crianças, é necessário manter 1,5 mil litros ou mais por mês.

“Apesar da melhora deste ano, se comparado ao mesmo período do ano passado, a necessidade de doação é sempre presente. Quanto maior o volume coletado, maior será o número de recém-nascidos atendidos”Miriam Santos, coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno e Banco de Leite Humano do DF

“Apesar da melhora deste ano, se comparado ao mesmo período do ano passado, a necessidade de doação é sempre presente. Quanto maior o volume coletado, maior será o número de recém-nascidos atendidos”, explica Miriam Santos, coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno e Banco de Leite Humano do DF.

Toda mulher que estiver amamentando é uma doadora em potencial. A coordenadora faz um apelo às mães que estejam amamentando, no sentido de que contribuam para aumentar os estoques do Banco de Leite Humano do Distrito Federal. “A doação de leite humano fará a diferença na vida de muitas mulheres e crianças. Temos diariamente cerca de 250 bebês internados nas UTIs neonatais que necessitam deste alimento tão precioso”, enfatiza Miriam.

Pandemia

A coleta de leite humano sempre foi cercada de muitos cuidados, e a covid-19 trouxe uma nova dimensão e implantação de regras mais rígidas com relação à higienização, que foram reforçadas pelas equipes dos bancos de leite humano e pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF).

Miriam destaca ser importante que as mães continuem doando leite materno e tomando os mesmos cuidados com a higiene durante a coleta. “Lembrem-se sempre de proteger as vias respiratórias e de lavar muito bem as mãos”, complementa. Além disso, a gestora lembra que a mulher não precisa sair de casa para entregar o leite. “Basta entrar em contato, que vamos buscar”, afirma.

Como doar

Toda mulher que está amamentando pode ser voluntária e ajudar a salvar a vida de vários recém-nascidos. Para se tornar doadora, basta ligar para o telefone 160, opção 4, ou acessar o site Amamenta Brasília e se inscrever. Depois disso, as equipes do Banco de Leite Humano entrarão em contato para agendar a visita do Corpo de Bombeiros.

 

*Com informações da Secretaria de Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
21 − 10 =