Lamento parlamentar pela viuvez da rainha

O ridículo não conhece limites. A deputada federal Paula Belmonte parece mesmo não ter o que fazer com o caro mandato que conquistou nas urnas e gastou seu tempo escrevendo uma carta de condolências para a rainha Elizabeth, da Inglaterra, pela morte do príncipe Phillip. A justificativa que ela encontrou para o fato é que tem cidadania britânica, porque morou no Reino Unido, num tempo difícil para o casal Belmonte no Brasil.
O luto da parlamentar – extensivo a seu príncipe consorte, o suplente de senador Luís Felipe Belmonte – não é o mesmo quando ela fala de covid. E ela tem noção do sofrimento das pessoas, porque sofreu com a doença. Mesmo assim acha que o governo federal fez tudo certo no caso das vacinas que chegam a conta gotas. Prefere acusar os governadores.

Piada de político

Se essa é uma tentativa de colocar a deputada no anedotário político, tão rico no Brasil, é bem-sucedida. O detalhe é que nessas piadas os políticos aparecem quase sempre por causa da esperteza. Não é o caso.

Coitada da comadre

O despautério da deputada lembra a velha história de um caboclo do interior nordestino, fã do presidente norte-americano John Kennedy, que moveu céus e terra até conseguir que a embaixada dos EUA no Brasil enviasse uma carta afirmando que o presidente concordava em ser padrinho do filho do sertanejo. E quando soube pelo rádio que Kennedy havia sido assassinado, não se aguentou e falou: “Coitada da comadre Jackeline!”.

Escolhendo vacina

Muitos brasilienses estão preferindo não se vacinar a receber o imunizante da Astrazenica, fabricado pela Fiocruz. Tudo graças ao noticiário alarmista que deu volume a uma informação de que algumas pessoas apresentam reações fortes. Mas a vacina Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantan, também provoca reações em algumas pessoas.

Tiro no pé

Os funcionários do Metrô do Distrito Federal decidiram entrar em greve pedindo ainda mais privilégios. Eles já contam com auxílio alimentação de R$ 1.200,00 e até plano de saúde financiado pela empresa que dá um prejuízo monstruoso todos os anos, além de não prestar bons serviços. E é preciso lembrar que os funcionários do Metrô estão entre os mais bem pagos da administração pública. A greve parece uma campanha pela privatização dos serviços, um tiro no pé.

Aniversário de Brasília

O Arquivo Público do DF criou cinco exposições virtuais em comemoração aos 61 anos de vida de Brasílias. Fotos, relatos textuais, vídeos e áudios relatam a epopeia da construção da capital, realizada em apenas mil dias. As exposições mostram fatos pouco conhecidos, como a história das missões Cruls que determinaram a exata localização do quadrilátero do Distrito Federal. Entre o material reunido pelo Arquivo Público, há depoimentos de operários da época, cartas expressando o sentimento de quem viveu aquele período e curiosidades sobre monumentos famosos da nova capital. O trabalho é resultado de um ano de pesquisas, mostrando a vitória de uma ideia. O endereço para ver as exposições é: http://www.arpdf.df.gov.br/

 

bsbagora@gmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
25 + 28 =