Para quem está na cidade, a Agência Brasília apresenta programação variada para o final de semana prolongado

A pandemia de Covid-19 tornou o ano atípico e no qual a tradicional folia de carnaval não terá vez. Está aí, portanto, uma boa oportunidade para diversificar a programação no período. São quatro dias de recesso e, para o brasiliense que não vai deixar o quadradinho, há várias opções de lazer e passeios.

Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília
No Parque Ecológico Dom Bosco, na QI 29 do Lago Sul, um dos locais mais indicados para apreciar o pôr-do-sol, está a pequena capela dedicada ao padroeiro de Brasília | Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Lugares como o Zoológico, Jardim Botânico e Mirante da Torre de TV são sempre lembrados. Mas as opções vão além e podem envolver, por exemplo, o turismo rural no Circuito Rajadinha, em Planaltina. Ou a escolha de uma das sete rotas de Brasília sugeridas pela Secretaria de Turismo (Setur).

Há a chance, ainda, de conhecer monumentos menos famosos como o Memorial dos Povos Indígenas, no Eixo Monumental. E o Museu Vivo da Memória Candanga, no Núcleo Bandeirante. “Brasília oferece inúmeras opções para todos os gostos, idades e experiências. O morador pode escolher, por exemplo, um roteiro cultural ou arquitetônico e ‘redescobrir’ a cidade onde mora. Eles estão disponíveis no site da Setur”, sugere a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

Rota arquitetônica

A rota arquitetônica é um trajeto com paradas em 12 espaços modernos da capital. Um caminho que passa além dos tradicionais pontos turísticos e sugere uma foto, por exemplo, no edifício-sede do Sebrae Nacional, de beleza e arquiteturas inovadoras. Ou uma espiada no Espaço Lúcio Costa, na Praça dos Três Poderes.

É sair da rotina, mesmo estando em casa. “Não tem folia, afinal enfrentamos uma pandemia. Mas opção não falta. O Lago Paranoá também traz experiências únicas como o Parque Asa Delta, a Ermida Dom Bosco e vários mirantes pelo DF”, aponta Vanessa.

Confira abaixo as dicas:

  • Rotas de Brasília – Disponíveis no portal da Secretaria de Turismo. São sete e-books com roteiros sugeridos para conhecer a capital: Rotas arquitetônica, cultural, do cerrado, naútica, cívica, da paz (religiosa) e fora dos eixos.
  • Museus – Entre os museus administrados pela Secretaria de Cultura, estão abertos o Museu Nacional da República e o Museu Vivo da Memória Candanga. A Substância da Terra: O Sertão e Brasília em acervo são as exposições em cartaz no Museu Nacional. Já a mostra Poeira, Lona e Concreto – com documentos e objetos das primeiras décadas da capital e de candangos que construíram a cidade -, pode ser conferida no Museu Vivo da Memória Candanga. Visitação: ambos os museus estão abertos sábado e domingo, das 10h às 16h. Entrada gratuita.
Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília
A mostra Poeira, Lona e Concreto – com documentos e objetos das primeiras décadas da capital e de candangos que construíram a cidade -, pode ser conferida no Museu Vivo da Memória Candanga | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília
  • Memorial dos Povos Indígenas – Apresenta uma grande diversidade de utensílios indígenas usados por diversas etnias brasileiras, como cocares, cestos e enfeites faciais. Atualmente, o espaço está com três exposições em andamento, com destaque para Bosque das Línguas Indígenas no Brasil. Visitação Memorial dos Povos Indígenas – Aberto sábado e domingo, das 9h às 15h. Entrada gratuita.
  • Centro Cultural Três Poderes – Aberto somente no sábado e domingo de carnaval, o conjunto cultural reúne três atrações na Praça dos Três Poderes: o Espaço Lúcio Costa, o Panteão da Pátria e o Museu da Cidade. Além da bela maquete de Brasília, o local dedicado ao urbanista Lúcio Costa conta com uma galeria com cópias de croquis da construção da cidade. A exposição fica no subsolo e o acesso é feito pela própria praça, em frente ao Palácio do Planalto. Visitação Centro Cultural Três Poderes – Aberto sábado e domingo, das 9h às 15h. Entrada gratuita.
  • Mirante da Torre de TV – Considerada uma das mais belas vistas de Brasília ao oferecer uma visão panorâmica de 360 graus, o Mirante da Torre de TV vai abrir apenas em parte do feriado. Na segunda e terça-feira, estará fechado para visitação. Aberto sábado e domingo, das 12h às 18h. Na quarta-feira de cinzas, funciona das 14h às 18h. Entrada gratuita.
  • Ermida Dom Bosco – O Parque Ecológico Dom Bosco, na QI 29 do Lago Sul, é um dos locais mais indicados para apreciar o pôr-do-sol em Brasília. Um deck recém-construído é o novo point por lá. Localizada na beira do Lago Paranoá, a Ermida conta com ciclovia, trilhas para caminhada e pista de skate. A pequena capela dedicada a Dom Bosco, padroeiro de Brasília, também é uma atração à parte no passeio. Visitação Ermida Dom Bosco: O parque abre todos os dias, das 6h às 18h. A capela está aberta das 8h às 18h.
  • Circuito Rajadinha – São onze chácaras localizadas na Colônia Agrícola Rajadinha 1, na região de Planaltina, que integram o circuito de turismo rural. O projeto foi criado pela Emater-DF. No roteiro, o visitante pode conhecer um pouco da diversidade agrícola da capital. Conhecer e comprar flores e plantas ornamentais, informações sobre decoração, paisagismo e alimentos orgânicos, experimentar produtos da gastronomia rural, como pães, bolos, biscoitos e doces. Por conta da pandemia, é recomendável ligar antes e agendar a visita. Visitação: as propriedades rurais estarão abertas no feriado de Carnaval. Contatos: Freiman Jardins (99272-2292)/Art Flora (99205-6639)/ Chácara Flora Brasília (99251-6714) / Cactos Renato e Hercília (99290-8485)/ Sol Orquidário (99690-9993)/ Cactos e Suculentas Lucimar Freiman (99174-6935)/ Viveiro Ouro Verde (99319-6710)/Delícias da Roça (99605-5174).
O Jardim Botânico é uma boa pedida pra quem gosta de estender a toalha xadrez e fazer um piquenique. O visitante também pode apreciar os jardins temáticos e ter contato com as mais diversas espécies do cerrado, espalhadas pelo parque | Foto: Agência Brasília
  • Jardim Botânico – Neste fim de semana prolongado, o Jardim Botânico (JBB) continua com sua programação normal, no Lago Sul. Ou seja: funciona todos os dias, menos na segunda-feira. O horário é de 9h às 17h. Apenas na quarta-feira, o parque abrirá a partir das 14h. Uma boa pedida pra quem gosta de estender a toalha xadrez e fazer um piquenique. Além de apreciar os jardins temáticos e ter contato com as mais diversas espécies do cerrado, espalhadas pelo parque. Para quem vai passar o dia, o JBB conta atualmente com dois pontos gastronômicos. No Centro de Visitantes, o Bistrô Jardim Bom Demais oferece café da manhã, brunch, almoço e lanches à sombra de belos eucaliptos. Outra opção é o Caliandra Café, que serve café da manhã e almoço. Visitação: aberto sábado, domingo e terça-feira, de 9h às 17h. Quarta-feira, de 14h às 18h. Ingressos a R$ 5. Pedestres e ciclistas podem entrar gratuitamente entre 7h30 e 9h.
  • Zoológico – O feriado de carnaval também é um bom momento para conhecer os novos moradores do Jardim Zoológico. O primeiro é um filhote de anta, macho, nascido há pouco mais de um mês. Espécie em extinção, o caçula do Zoo ainda não possui nome, algo que será definido em uma enquete que será promovida nas redes sociais. O outro é Tupã, um pequeno macaco bugio-de-mãos-ruivas, filhote do casal Bela e Lipe. Outro animal em risco na natureza, o primata nasceu em setembro do ano passado e é pura desenvoltura. O Jardim Zoológico não funcionará na segunda-feira de carnaval (15). Nos outros dias, estará aberto das 9h às 17h. A entrada no parque é permitida somente até as 16h, mas a bilheteria funciona até as 17h. Só estão sendo vendidos somente 1.500 ingressos por dia, em virtude da pandemia. Visitação: aberto sábado, domingo, terça e quarta-feira de cinzas, das 9h às 17h (entrada somente até às 16h). Fechado na segunda-feira. Ingressos a R$ 5 e R$ 10. Crianças até cinco anos de idade não pagam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
2 − 1 =