Ajuda demorou

A edição das duas MPS pelo governo que autorizou a adoção de medidas trabalhistas que desafoguem a carga das empresas é bem-vinda, mas, na avaliação da Abrasel, demorou muito e não será o suficiente. “Estamos na UTI e agora nos dão um pouco de oxigênio. A meu ver, faltou senso de urgência desta vez, agravando muito a situação do setor”, analisa o presidente executivo da entidade, Paulo Solmucci.

Ajuda demorou (II)

No ano passado, a primeira medida, a 936, foi editada em 15 dias. Segundo Solmucci, a demora neste ano tornou inevitável o fechamento de milhares de estabelecimentos e, mesmo agora, terá impacto reduzido diante das dificuldades de caixa do setor. Se não liberar recursos para as empresas, a quebradeira vai prosseguir. Só será adiada por alguns meses, prevê o dirigente.

Nem nem

Dados apurados no último trimestre de 2020 com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE, revelam que com a pandemia, o número de jovens que não trabalham nem estudam (a chamada geração “nem nem”) chegou ao maior valor da série histórica, com quase 30% da população entre15 e 24 anos.

O povo fala na LDO

Promover ações voltadas ao público feminino, incentivar o desenvolvimento das RAs e realizar novos concursos públicos. Esses foram os maiores pedidos feitos na audiência pública sobre a LDO, realizadas pela secretaria de Economia. O prazo para os cidadãos opinarem sobre o projeto vai até dia 3 de maio, pelo site da ouvidoria e pelo telefone 162, opção 1. A versão preliminar da LDO está disponível para consulta pública no site da Secretaria de Economia.

Bônus indigesto

A aprovação, em assembleia do conselho de administração da companhia, de bonificação aos diretores, os mesmos que defenderam a venda da CEB Distribuição, foi tema de várias críticas na CLDF. Os distritais acharam, no mínimo, pouco ético o pagamento dos bônus que somam pouco mais de R$ 1 milhão. Os parlamentares lembraram que um dos argumentos para a venda da empresa era que ela dava prejuízos.

AuxÍlio a taxistas

Mais de 4,5 mil taxistas e motoristas de transporte escolar do Distrito Federal voltam a receber o auxílio emergencial de três parcelas de R$ 600. O governador Ibaneis Rocha sancionou Projeto de Lei que garante o pagamento. Durante o evento, Ibaneis anunciou o envio de um novo texto para ampliar a concessão do benefício aos condutores de transporte turístico.

Águas Claras ainda atrai

Uma das regiões administrativas que mais crescem no Distrito Federal, Águas Claras acumulou o maior volume de venda de imóveis residenciais no mês de fevereiro. Resultados da última pesquisa Índice de Velocidade de Vendas (IVV) mostra que das 397 unidades novas comercializadas no período, 110 estão em Águas Claras. Outras duas regiões com vendas mais expressivas são o Noroeste, com 65 unidades, e Planaltina, com 55 imóveis comercializados.

 

bsbagora@gmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
30 × 28 =