Foto: Divulgação/ Twitter

Mostra reúne imagens da viagem do rei Alberto I e da rainha Elizabeth da Bélgica pelos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais

Quem passar pela Galeria dos Estados entre os dias 14 deste mês e 19 de novembro poderá mergulhar em um período da história do Brasil pouco conhecido para muitos brasileiros. No local, a Embaixada da Bélgica, com apoio do Governo do Distrito Federal, preparou uma exposição em celebração ao Centenário da Visita Real Belga ao país, que ocorreu em 1920.

O rei da Bélgica foi o primeiro soberano a visitar o Brasil após a proclamação da República. O casal real desembarcou no país em 19 de setembro de 1920 e permaneceu até o dia 16 de outubro daquele ano para uma agenda que englobou encontros diplomáticos e com importantes nomes da história brasileira, como Ruy Barbosa, Santos Dumont, Oswaldo Cruz e Heitor Villa-Lobos, até mergulhos no mar e partidas de futebol.

Espero que esta exposição comemorativa aos 100 anos da visita do rei Alberto I e da rainha Elizabeth seja o começo de uma nova etapa na relação entre o nosso governo e a Embaixada da Bélgica e que, juntos, possamos explorar outros intercâmbios que a fortaleçam ainda mais.Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

O embaixador belga, Patrick Herman, destacou em seu discurso a longa história de cooperação entre o Brasil e a Bélgica | Foto: Cláudio Gerder/Setur

A viagem teve como objetivo o agradecimento ao apoio durante a Primeira Guerra Mundial e o estreitamento das relações entre os países. A mostra traz imagens que representam as instituições federais e o Distrito Federal, que, à época, se localizava no Rio Janeiro. A exposição conta, também, com algumas fotos inéditas do War Heritage Museum em Bruxelas. Os visitantes ainda poderão conhecer as histórias e anedotas da época por meio de um “velho jornal” que será entregue ao público.


Rei Alberto e raínha Elizabeth Foto: Divulgação

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, prestigiou a abertura do evento que contou com a participação do embaixador belga, Patrick Herman; da chefe da Divisão de Assuntos da Europa do Ministério de Relações Exteriores, ministra Cláudia Vieira dos Santos; da chefe do Escritório de Assuntos Internacionais do DF, Renata Zuquim; do chefe de gabinete da vice-governadoria, Paulo César; e da administradora do Plano Piloto, Ilka Teodoro.

Em seu discurso de abertura, o embaixador belga lembrou que foi nessa data – 14 de outubro -, que o rei Albert I se tornou Cidadão Honorário e Marechal do Brasil e recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Cruzeiro do Sul. Patrick Herman também destacou a longa história de cooperação entre Brasil e Bélgica que, antes da I Guerra Mundial, era o terceiro principal investidor do país. “As imagens desta exposição mostram a arte e a cultura como poderosas ferramentas nas relações internacionais”, declarou.

Foto: Divulgação

Amizade e cooperação

A chefe do Escritório de Assuntos Internacionais do DF exaltou o lugar simbólico em que a mostra é realizada. Na Galeria dos Estados, em 2018, foi inaugurado o painel assinado pela artista belga Françoise Schein, em comemoração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Renata Zuquim relembrou, ainda, os importantes marcos na história de amizade e cooperação entre as duas nações, especialmente concretizada na história de Brasília, como a demarcação da região em que hoje está o DF pelo astrônomo belga Luís Cruls, em 1892.  “Essa exposição reforça a parceria de Brasília e do Brasil com a Bélgica, além de trazer cultura e história para perto de quem circula no centro da cidade”, disse.

Já a administradora do Plano Piloto, Ilka Teodora, afirmou ser uma honra receber o evento na Galeria dos Estados e que a mostra ajuda a ressignificar a área, que teve a revitalização finalizada em setembro deste ano. “A administração envidou todos os esforços para que a exposição acontecesse nesse espaço público, com grande fluxo de pessoas, no coração da cidade”, destacou.

 (crédito: Embaixada da Bélgica/ Divulgação)
(crédito: Embaixada da Bélgica/ Divulgação)

Essa exposição reforça a parceria de Brasília e do Brasil com a Bélgica, além de trazer cultura e história pra perto de quem circula no centro da cidadeRenata Zuquim, chefe do Escritório de Assuntos Internacionais do DF

Turismo

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, encerrou a solenidade de abertura, ressaltando as belezas da cultura belga, as semelhanças com Brasília, e os atrativos turísticos da capital federal.

“Espero que esta exposição comemorativa aos 100 anos da visita do rei Alberto I e da rainha Elizabeth seja o começo de uma nova etapa na relação entre o nosso governo e a Embaixada da Bélgica e que, juntos, possamos explorar outros intercâmbios que a fortaleçam ainda mais. Temos roteiros maravilhosos para encantar os turistas que vão do museu a céu aberto do Plano Piloto a oito rotas para explorar e se surpreender com Brasília”, exaltou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
29 − 11 =