Reprodução/Instagram
Sertanejo, que é dono de um patrimônio de tirar o fôlego, recebeu uma fortuna com lives, empreendimentos e outros acordos comerciais

Um levantamento realizado pelo Data SIM apontou que no início da quarentena no Brasil, entre os dias 17 e 23 de março, o cancelamento de shows e espetáculos provocou um impacto de R$ 483 milhões no mercado da música. Quase um ano depois, as apresentações permanecem suspensas na maior parte do país e a indústria ainda calcula as consequências das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus.

A crise, no entanto, parece ter passado bem longe do cantor Gusttavo Lima. O sertanejo, que é dono de um patrimônio de tirar o fôlego, faturou milhões de reais com lives, empreendimentos e outros acordos comerciais. Com isso, certamente, o músico ocupa o topo da lista entre os que mais ganharam dinheiro no período.

Segundo a colunista Keila Jimenez, do R7estima-se que o sertanejo recebeu cerca de R$ 5 milhões só com a apresentação na versão online da Festa do Peão de Barretos, em agosto do ano passado.

Ao todo, Gusttavo Lima teria faturado cerca de R$ 10 milhões com as lives no YouTube. As cotas de patrocínio do cantor, de acordo com estimativas do mercado, podem variar de R$ 400 mil a R$ 1 milhão

No ano passado, o sertanejo bateu recordes em rádios e streaming. Tudo em plena pandemia e com a agenda de shows suspensa.

O cantor teria faturado uma bolada com as execuções de suas músicas nas plataformas de streaming. No geral, só com o single A Gente Faz Amor, o valor teria chegado a R$ 707 mil.

Vale explicar como os artistas são remunerados pelas plataformas. No Apple Music, por exemplo, a cada 1.000 reproduções são repassados R$ 0,053. Pode parecer baixo, mas, no entanto, considerando os acordos com as gravadores, as participações podem chegar a 60% e a valores estratosféricos.

Fonte: R7

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
13 − 2 =