Erupção atingiu 103 hectares da ilha espanhola e mais de 5,5 mil pessoas precisaram deixar suas residências

O rio de lava do vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, na Espanha, que conta com mais uma fonte de erupção e está perto de alcançar o mar, já destruiu até esta terça-feira 166 casas e alcança o total de 103 hectares de solo.

Lava lançada pelo vulcão Cumbre Vieja destruiu mais de 160 casa em La Palma

DESIREE MARTIN / AFP
.

O que faz um vulcão ficar ativo ou inativo por tanto tempo?

O número de evacuados chegou a mais de 5,5 mil habitantes da ilha, localizada no arquipélago das Canárias. Muitos perderam os lares e todos os pertences.

 Lava é expelida de vulcão no parque nacional Cumbre Vieja em El Paso, na ilha de La Palma, no domingo (19) — Foto: Desiree Martin/AFP

 Foto: Desiree Martin/AFP

A aparição na noite passado de uma nova fonte vulcânica, nos arredores do povoado de Tacante, em El Paso, obrigou os serviços de emergência a ampliar a retirada da população e retardou o avanço dos fluxos de lava em direção ao mar.

A nova saída vulcânica surgiu a 900 metros da principal, que fica na mesma localidade em que ontem foi registrado um terremoto de 4,1 graus na escala Richter, o maior desde o início da erupção, que ocorreu na tarde do último domingo.

O Instituto Geográfico Nacional da Espanha identificou, além disso, outros três movimentos sísmicos em La Palma durante a madrugada de hoje, um dos quais com 3,2 graus de magnitude e com um quilômetro de profundidade, em El Paso.

Vulcão no parque nacional de Cumbre Vieja em El Paso, na Ilha Canária de La Palma -Forta

A aparição de uma nova saída da erupção obrigou as autoridades de La Palma a bloquear o tráfego em cinco vias da ilha, que tem 85 mil habitantes.

Uma imagem feita pelo satélite Copernicus, que faz parte do sistema de monitoramento da União Europeia, indicou que a superfície coberta pela lava, às 19h50 de ontem (14h50 de Brasília), era de 103 hectares.

Lava do Vulcão Cumbre Vieja destrói casas após erupção nas Ilhas Canárias

O Instituto Vulcanológico das Canárias (Involcan) calcula que o vulcão tenha emitido de 7.997 a 10.665 toneladas diárias de dióxido de enxofre (SO2) na atmosfera, um dado que é considerado fundamental para que se possa calcular a data final da erupção.

Por sua vez, um navio do Instituto Espanhol de Oceanografia partiu para La Palma, onde haverá reforço nas equipes de pesquisa que trabalham na região, para estudar os possíveis efeitos da chegada da lava no mar.

Como consequência da erupção, de 300 a 400 plantações, especialmente, de banana, foram afetadas. Com isso, o governo das Ilhas Canárias anunciou a concessão de 1,1 milhões de euros (R$ 6,8 milhões) em auxílio para minimizar os danos na região.

Para ajudar nos incêndios que possam ser causados pelo vulcão, chegaram três novos hidroaviões florestais, enviados pela Força Aérea espanhola. Além disso, mais bombeiros, que atuam no combate às chamas na mata e em áreas urbanas, foram deslocados para o local.

O presidente do governo da Espanha, Pedro Sánchez, permanece em La Palma, onde deve acompanhar, junto com o ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska, uma nova reunião do Comitê Diretor do Plano Especial de Proteção Civil e Atendimento de Emergências por Risco Vulcânico (Pevolca).

.
Fonte: INTERNACIONAL | por Agência EFE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
11 × 10 =