Foto: TV Globo/Reprodução

Paralisação por tempo indeterminado foi decretada em assembleia virtual durante madrugada. Estações abriram às 6h; 10 veículos estão fora de circulação.

 

Funcionários do Metrô do Distrito Federal iniciaram uma greve, por tempo indeterminado, hoje (19). A paralisação foi decretada em assembleia virtual durante a madrugada. Com isso, as estações abriram com 30 minutos de atraso, às 6h.

BRT tem novos horários no Distrito Federal

Ao todo, 14 dos 24 trens circulam em horário de pico. Às 6h30, o tempo médio de espera nos terminais era de 11 minutos. Já, às 8h30, a espera pelos trens durava cerca de 15 minutos.

Horários de pico no Metrô-DF:

Manhã: 6h às 8h30
Tarde: 16h45 às 20h30

De acordo com o Sindicato dos Metroviários (SindMetrô), a categoria protesta contra o corte do auxílio-alimentação, de R$ 1,2 mil. Além disso, os metroviários citam “descumprimentos judiciais, como os descontos ilegais da greve de 2019 que, até hoje, não foram devolvidos”.

Para garantir o funcionamento mínimo do serviço de transporte público durante a pandemia de Covid-19, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-10) determinou que 60% dos trens estejam em circulação nos horários de pico, o que foi mantido pela categoria.

Em nota, a Companhia do Metropolitano (Metrô-DF) informou que “seguirá tomando todas as providências judiciais e administrativas cabíveis para evitar maiores transtornos que a greve dos metroviários possa causar à população”.

Reflexo no transporte público

Às 7h, paradas de ônibus no Distrito Federal registraram aumento na movimentação, devido à paralisação dos metroviários.

Na avenida Hélio Prates, próximo à estação de metrô em Ceilândia, passageiros aguardavam pelo ônibus para ir ao trabalho.

Dentro dos terminais de metrô, com funcionamento de apenas 60% dos trens, também houve aglomeração de passageiros.

A redução do serviço de transporte público ocorre ao mesmo tempo em que o DF registra mais 38 mortes e 1.062 novos casos de Covid-19. O total de óbitos chega a 7.210, e os infectados somam 366.708, segundo dados da Secretaria de Saúde (SES-DF).

Faixa exclusiva

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) informou que a greve dos metroviários “não altera a utilização das faixas exclusivas de ônibus”. Portanto, as vias continuam sendo para uso apenas de ônibus, vans escolares e táxis na manhã de hoje (19).

Estrada Parque Taguatinga (EPTG)
Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia)
Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB)
Já o Departamento de Trânsito (Detran-DF) afirmou que ainda não tem um posicionamento sobre o funcionamento das seguintes faixas exclusivas:

Setor Policial Sul

W3 Sul
W3 Norte
Vias N1 e S1, no Eixo Monumental

 

Fonte: G1/TV GLOBO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
28 + 13 =