STF desmente Bolsonaro

A desculpa do presidente Bolsonaro de que o STF proibiu o governo federal de agir nos estados contra a pandemia é coisa do passado. De forma sucinta, a Corte foi clara: “é responsabilidade de todos os entes da federação adotarem medidas em benefício da população brasileira no que se refere à pandemia”. E mais: o plenário apenas deu autonomia a Estados e municípios para, considerando o contexto local, determinarem medidas de isolamento social e enfrentamento ao novo coronavírus. Pode-se dizer que a conta chegou.

 

Alinhamento

Em que o alinhamento quase “canino” de Bolsonaro a Trump ajudou o Brasil? Praticamente em nada. Hoje o Brasil está isolado de tudo e de todos. Não tem sequer um chanceler com capacidade e respeito para negociar vacinas com a China e Índia.

 

Ataques

Os ataques infantis de Bolsonaro e família contra a China hoje aparecem como os principais empecilhos na importação de insumos para a produção das vacinas contra a Covid-19.

 

De férias

O chanceler Ernesto Araújo, protegido de Bolsonaro e sem qualquer prestígio internacional, de forma providencial tirou férias justamente na semana da posse de Joe Biden na presidência dos EUA. Trata-se de um visionário bolsonarista.

 

Em Cuba

Enquanto o Brasil mergulha em crise em função das trapalhadas do governo Bolsonaro em relação a pandemia e João Doria comemora uma vitória com a vacina contra Covid-19, o ex-presidente Lula fuma charuto em Cuba durante as gravações de um documentário com o cineasta Oliver Stone. Petistas falam que Lula está perdendo uma grande oportunidade de marca terreno para 2022.

 

Operação familiar

Parece que o ainda presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), mudou de ideia e quer um ministério no governo de Bolsonaro. É uma espécie de “operação familiar”. Alcolumbre iria para um ministério e o irmão, Josiel, assumiria sua vaga no Senado.

 

Oxigênio de Maduro

Nem mesmo o mais otimista dos brasileiros jamais imaginaria ver a cena: caminhões enviados pelo governo de Nicolás Maduro (Venezuela) chegando a Manaus com mais de 100 mil m³ de oxigênio. O consumo diário no Amazonas é de 76 mil m³. As empresas fornecedoras do produto só entregam 28.200 m³/dia e o déficit é de 48.300m³/dia.

 

Otimista

Apesar as incertezas com as negociações das vacinas com a China e Índia, o secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, está otimista. Ele acredita que 80% da população do DF deverá ser imunizada contra a Covid-19 até dezembro.

 

CPMI

A vida não anda nada boa para o presidente Jair Bolsonaro. Depois dos inúmeros pedidos de impeachment, Rede e o PSB tentar criar uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar as mortes causadas pela pandemia no Brasil. A crise da falta de oxigênio no Amazonas também estará na pauta.

 

MDB de Goiás

Campeão de votos nas eleições municipais, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, aposta todas as fichas no presidente do MDB, Daniel Vilela, para comandar a renovação e o fortalecimento do partido em Goiás. E mais: Mendanha acredita que o ex-prefeito de Goiânia. Iris Rezende, e outros ex-governadores estarão na linha de frente.

 

Licença

Na próxima sexta-feira, a Câmara Municipal de Catalão (GO) votará o pedido de licença do prefeito da cidade, Adib Elias, por 15 dias. O motivo é que o prefeito está internado em uma UTI do Hospital Sírio-Libanês (SP) em tratamento contra Covid-19. O pedido é em função de um possível prolongamento do tratamento do prefeito.

 

Carlos Honorato
pontofinal@carloshonorato.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
22 − 16 =