Apoio ao lockdown

O governador do DF, Ibaneis Rocha, recebeu apoio da maioria dos deputados distritais em função das restrições decretadas (lockdown) para conter o quadro crítico da pandemia. A deputada petista Arlete Sampaio comentou que “todos sabem do drama das UTIs. Há filas de espera nas unidades e os hospitais estão lotados. Essa é a realidade e o governador acertou”. Já o deputado Chico Vigilante, que divulgou nas redes sociais um vídeo defendendo as medidas, quer uma reunião dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, além da Universidade de Brasília, para discutir “a real gravidade do momento”.

 

Sem culpa

O presidente Jair Bolsonaro falou para os desocupados do cercadinho do Palácio da Alvorada que não tem qualquer culpa pelas cerca de 260 mil mortes por Covid no país. Mesmo tendo colocado um general para ministro da Saúde num momento tão difícil da pandemia.

 

Afinados

Afinadíssimos em relação ao combate da pandemia.  Assim se pode classificar o comportamento do governador da Bahia, Rui Costa (PT) e do prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM). É de dar inveja ao presidente negacionista Bolsonaro, que só vê inimigos de todos os lados.

 

Em baixa

Além da pandemia, mais uma péssima notícia para o governo de Jair Bolsonaro. Segundo o IBGE, o PIB brasileiro despencou 4,1% em 2020 e tem maior queda em 24 anos. É a maior queda desde 1996.

 

Tempestade

O Brasil está formando um tempo propício para uma “tempestade perfeita” em março. O alerta é do cientista político diretor do Grupo Eurasia, Christopher Garman. Ele pontua que o Brasil entrou “o ano com queda de renda, aumento da pobreza e prestes a uma onda de restrições.

 

Agaciel quer vacinas

Um intransigente defensor da ciência, o deputado Agaciel Maia (PL-DF) acredita que a saúde e a economia podem caminhar juntas. Só que para que isso aconteça é necessário que a vacinação avance para conter a escalada da Covid-19. Só assim será possível aquecer a economia e a geração de empregos. O parlamentar também está convocando seus colegas de Câmara Legislativa a destinarem verbas para a compra de vacina para o DF. E arremata: “ficar esperando o quê…a diplomacia em frangalhos”.

 

Estratégia “genocida”

O Brasil acumula erros no combate a pandemia. Desde a nomeação de um general para o Ministério da Saúde a demora na compra de vacinas. O biólogo Átila Lamarino foi claro ao dizer a BBC News Brasil que o Brasil adotou uma estratégia “genocida” ao apostar na chamada imunidade de rebanho para combater a covid-19, o que possibilitou o surgimento de uma nova variante mais perigosa e que vem causando mais mortes.

 

Lojas fechadas

Um triste número da Confederação Nacional do Comércio (CNC): no primeiro ano da pandemia mais de 75 mil lojas fecharam as portas no Brasil. Só que a queda nas vendas no varejo foi menos do que a esperada para um momento de crise.

 

Pirenópolis

Atenção para quem gosta de ir para Pirenópolis. A prefeitura da cidade decretou toque de recolher de meia-noite a 5 horas da manhã. Já as pousadas e hotéis só podem funcionar com 50% da capacidade. O decreto vale por 14 dias. Quem não cumprir as medidas está sujeito a multas de R$ 500 (pessoas físicas) e até R$ 5 mil para jurídicas.

 

Professores vacinados

Uma boa ideia sobre volta às aulas vem de Portugal. Lá as aulas só devem voltar depois que todos os professores forem vacinados.

 

Tucanos revoltados

 O ninho tucano em Goiás vive uma situação curiosa. O presidente do PSDB-GO, Jânio Darrot, fala em ser candidato ao governo goiano não pelo seu partido, mas pelo Patriota. A maioria dos tucanos esperam que Jânio Darrot renuncie a presidência do PSDB imediatamente.

 

Carlos Honorato
pontofinal@carloshonorato.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
26 ⁄ 13 =