Defesa e promotores democratas apresentam argumentos iniciais

Aprovado por deputados no dia 13 de janeiro deste ano, o segundo processo de impeachment do ex-presidente Donald Trump teve início nesta terça-feira (9) no Senado norte-americano.

Acusado na Câmara por “incitação à insurreição” e de “grandes crimes e contravenções” no Senado, Trump passa por um processo de julgamento após manifestações violentas terem tomado a praça do Capitólio em Washington., capital dos Estados Unidos, em 6 de janeiro deste ano.

Segundo políticos democratas que atuam como promotores do caso, o agora ex-presidente teria incitado apoiadores a lutar contra a proclamação do resultado das eleições, que ocorreram em novembro de 2020.

Impedido pela Câmara

Para que o impeachment seja novamente aplicado ao presidente, é necessária maioria absoluta de dois terços dos senadores. Para tanto, 17 senadores republicanos e todos os 48 democratas devem votar a favor do novo impedimento.

Caso seja considerado culpado das acusações, Trump poderá ter os direitos políticos cassados. Os senadores ainda discutirão detalhes e apresentarão argumentos para as sanções. Trump é o único político da história americana a passar duas vezes pelo processo de impedimento.

A sessão não deve decidir hoje o destino do ex-presidente, já que haverá espaço para políticos de ambos os partidos argumentarem sobre o caso.

A manifestação do dia 6 de janeiro de 2021 deixou cinco mortos, entre eles um policial. No protesto, 170 agentes de segurança, tanto nacionais quanto locais, ficaram feridos.

*Com informações da Reuters

 

Fonte: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
42 ⁄ 14 =