Foto: Reprodução/Instagram

Emocionado, o lutador relembrou, ao lado da família, que nunca pôde dar um beijo de despedida na  irmã que desapareceu em 2004

Em um vídeo emocionante publicado em suas redes sociais, neste sábado (9), Victor Belfort falou sobre o desaparecimento de sua irmã, Piscila Belfort, que completou 17 anos ontem após ter sido deixada pela mãe em seu trabalho.

“Há 17 anos, minha mãe, Jovita, deixou minha irmã no trabalho e, desde então, ela está desaparecida. No Brasil cerca de 80 mil pessoas desaparecem por ano e metade são crianças e adolescentes. Convido todos vocês a virem lutar esta luta comigo, minha família e todas as famílias afetadas por este mal, agradecemos”, escreveu Victor no post.

No vídeo, Victor aparece ao lado de sua mulher, Joana Prado, e dos três filhos do casal. “Esta mensagem é para todos os gurus da tecnologia por aí: temos que criar maneiras para que possamos diminuir esse número e acabar com a indústria do tráfico sexual / indústria do tráfico humano / adoções ilegais e tráfico de órgãos”,disse ele.

Por fim, o lutador lembrou que nunca conseguiu dar o último beijo, abraço ou adeus a Priscila. Joana reassaltou que o local onde Priscila desapareceu, diariamente somem 10 pessoas por dia. Emocionado, o ex-atleta ainda pediu que os filhos mandassem um recado para a tia. “Queria muito conversar com você”, disse Kyara, de 11 anos. “Eu queria muito te dar um abraço”, falou Victoria, de 13. Já David, de 15, afirmou que gostaria que a tia pudesse ver seus jogos, já que ele é jogador de futebol americano.

Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
27 × 28 =