Objetivo é que o segurado seja pago não apenas pelo prejuízo físico, mas por potencial dano à produção

Um seguro em que não precisa haver um dano físico na propriedade rural, causado por um evento climático, para que o contratante tenha direito ao pagamento da apólice. Isso é o que prevê acordo de cooperação firmado entre o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e a empresa Newe Seguros. O objetivo do órgão é fomentar o desenvolvimento de seguro rural com índice paramétrico com base nos dados do Sistema de Informação Meteorológica (SIM Inmet).

Governo desenvolve modelo baseado em dados meteorológicos

O objetivo do órgão é fomentar o desenvolvimento de seguro rural com base no Sistema de Informação Meteorológica – Foto: Agência Brasil

Dessa forma, caso não tenha sido alcançado índices meteorológicos estabelecidos no contrato, como quantidade de chuva, velocidade do vento ou milímetros de chuva, entre outros, o segurado é pago por potencial dano à produção. Isso porque, por exemplo, a insuficiência de chuva em um período de crescimento do milho pode impactar de forma negativa a qualidade do produto a ser comercializado.

“Essa parceria vai possibilitar a implementação de uma ação estratégica para o Inmet, que é a mitigação dos riscos climáticos para o produtor brasileiro, seja no campo ou nas cidades. O produtor e o empreendedor poderão usar esse novo instrumento”, acredita o diretor do Inmet, Miguel Ivan Lacerda de Oliveira.

Outras empresas de seguro já apresentaram interesse em participar da construção desse modelo.

Com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
19 − 12 =