Proposta é de autoria do deputado Reginaldo Sardinha, que tabém teve aprovado o PL nº 912/2020, que inclui no Calendário Oficial de Eventos do DF o “Dia da Conscientização da Síndrome de Edwards”

Durante sessão remota nesta terça-feira (20), os deputados distritais aprovaram, em primeiro turno, o projeto de lei nº 550/2019, que assegura a todos os recém-nascidos no Distrito Federal – tanto na rede pública como na privada – o direito à realização das manobras de Barlow – “teste do quadril” –, para detectar a Displasia do Desenvolvimento dos Quadris (DDQ). A proposta, de autoria do deputado Reginaldo Sardinha (Avante)

O texto estabelece que as “manobras de Barlow” deverão ser realizadas ainda no berçário, após as primeiras 24 horas de vida do bebê, antes da alta hospitalar. Caso sejam verificados problemas nas articulações, suspeita de instabilidade ou de luxação do quadril, com diagnóstico de DDQ, a criança deverá ser encaminhada à ortopedia, para tratamento especializado.

“Muitas pessoas nunca ouviram falar em ‘teste do quadril’. Mas, assim como o popular teste do pezinho, trata-se de um exame de prevenção realizado horas após o nascimento do bebê. Ele pode detectar doenças e impedir que elas se desenvolvam antes mesmo de se manifestarem os primeiros sintomas”, justificou Sardinha ao apresentar o projeto.

Síndrome genética

A CLDF também aprovou, nesta tarde, outro projeto do deputado Sardinha. Trata-se do PL nº 912/2020, que inclui no Calendário Oficial de Eventos do DF o “Dia da Conscientização da Síndrome de Edwards”, a ser comemorado anualmente em 6 de maio. Essa síndrome deriva da trissomia do cromossomo 18; ou seja, a pessoa carrega três cópias do cromossomo 18, em vez de duas.

Denise Caputo
Foto: Carlos Gandra/Arquivo CLDF
Núcleo de Jornalismo – Câmara Legislativa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
6 + 25 =