José Paulo Lacerda/CNI/Direitos reservados

Construção civil puxa economia no DF

A construção civil foi a forma que o GDF encontrou de manter a economia funcionamento mesmo em plena pandemia de Covid-19. As obras privadas foram mantidas e o governo acelerou sua programação. O resultado vem agora: o setor empregava 58 mil pessoas. Hoje, com a retomada gradual, já são 82 mil trabalhadores. É a comprovação do acerto de manter os canteiros em funcionamento, com muitos cuidados sanitários.

Mais canteiros de obras

O desafio é manter o ritmo, mas com o pacote de incentivo lançado recentemente pelo GDF, o caminho está traçado. Depois do grande sucesso do setor Noroeste, as empresas terão várias áreas para ampliar suas carteiras, como o setor do Jóquei e da Rodoferroviária, que vão abrigar blocos de apartamentos para a classe média, e diversos bairros que vão abrigar projetos para a população de baixa renda.

Empregos gerados com velocidade

A vantagem da indústria da construção civil é que os empregos são gerados com muita rapidez. Com a união dos empreendimentos particulares e as obras de infraestrutura que o governo vem fazendo em todas as regiões administrativas, a expectativa é que o número de novos empregos aumente ainda mais. A expectativa é criar pelo menos mais 20 mil empregos diretos e indiretos.

Amanhã, a quinta UPA

Amanhã o Distrito Federal ganha mais uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Desta vez, a inauguração será em Planaltina. É a quinta unidade inaugurada pelo governador Ibaneis Rocha que promete, ainda para este mês, a inauguração da UPA de Vicente Pires (dia 15). Cada UPA tem capacidade para fazer 4.500 atendimentos por mês; ou seja, somadas as cinco novas unidades, já são 22.500 novos atendimentos por mês.

Planaltina também ganha UBS

Mas Planaltina vai ganhar mais um reforço na saúde no dia 16 deste mês quando será inaugurada a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Vale do Amanhecer, que tem capacidade de fazer 300 atendimentos por dia. Especialistas apontam que até 80% das demandas por saúde podem ser resolvidas nas UBS. Dentro da unidade é feito o acompanhamento de gestantes, tratamento dentário, aplicação de vacinas, distribuição de medicamentos e o acompanhamento da saúde em todas as fases da vida de uma pessoa.

Para entrar na História

A sétima UPA do primeiro pacote de reforço à saúde prometido pelo governador Ibaneis será inaugurada em janeiro, em Brazlândia. Mas ainda este ano o GDF promete entregar mais duas UPAs: Estrutural e Guará. É para entrar na história: nenhum governador construiu tantas unidades de saúde no DF num só mandato.

Almoço com três pratos             

O governador Ibaneis Rocha almoçou semana passada com o empresário e ex-governador Paulo Octávio e com o senador Cristovam Buarque. Estavam todos juntos. P.O. não esconde de ninguém que gostaria de ser senador mais uma vez, mas na mesma chapa de Ibaneis; o caminho é difícil porque a vaga é reivindicada pela ministra Flávia Arruda. Cristovam diz a todo mundo que abandonou a política partidária. Mas ninguém acredita.

Dois arrependidos à mesa

Do que o trio conversou só se sabe as amenidades divulgadas. O que deixa muito espaço para muita especulação, porque são todos muito bons de voto. Em comum, Paulo Octávio e Cristovam têm em comum o arrependimento de não terem acreditado no projeto de Ibaneis: ambos foram convidados para fazer parte da chapa que elegeu o atual governador.

Partido nanico

O presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente, apresentou cerca de 20 pré-candidatos do MDB ao governador Ibaneis Rocha. Quem viu a relação não ficou impressionado. Não há um novo de destaque sequer; “parece nominata de partido nanico”, disse um observador da política local com larga experiência.

 

bsbagora@gmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
15 × 13 =