Em discurso em Maceió, Lula revela que intercedeu junto a FHC para a libertação dos sequestradores de Abílio Diniz

Depois de confessar que não aguenta mais ver “jovens” sendo presos apenas por roubarem um celular e que os “meninos” fazem isso só para “conseguir um trocado”, o ex-presidiário Lula revela sua participação na libertação dos sequestradores do empresário Abílio Diniz.

Lula intercedeu para liberar sequestradores

MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Em um ato político em Maceió, capital de Alagoas, Lula usou as seguintes palavras: “Havia dez brasileiros presos. Foram presos em 1989, naquele sequestro do Abílio Diniz. Esses jovens ficaram presos por dez anos. E houve um momento em que fui conversar com o Fernando Henrique, porque eles estavam em greve de fome. Eles iriam entrar em greve seca, em que você fica sem comer e beber. Aí a morte seria certa!”.

E como se isso fosse pouco, Lula continua: “Então, fui procurar o ministro da Justiça, Renan Calheiros. Ele disse: ‘Lula, vai conversar com o Fernando Henrique, porque tenho toda a disposição para soltar o pessoal’. Falei para o FHC: ‘Fernando, você tem a chance de passar apara a História como um democrata, ou como um presidente que permitiu que dez jovens que cometeram um erro, morram na cadeira. Isso não apagará nunca.”

E, para “fechar o caixão” da dignidade, o petista foi ainda mais longe: “Fui até a cadeia pessoalmente conversar com os meninos, falei: ‘Olha, vocês vão ter que dar a palavra para mim. Terão que garantir que vão acabar com a greve de fome e vocês serão soltos.”

Se já é revoltante ver a forma como o ex-presidiário se refere a bandidos, sempre minimizando seus delitos e tratando-os como “jovens” e “meninos” – ainda que pratiquem crimes hediondos como extorsão mediante sequestro –, o que sentir quando vemos sua grande compaixão por eles e “toda a disposição” de seus amigos para soltá-los?

Lula é capaz de ir às mais altas instâncias interceder por uma quadrilha, mas não está nem aí com os milhões de pobres de quem diz ser “pai”. Suas políticas de pão e circo só colaboraram para o aumento da pobreza e da dependência do Estado, tudo sob a mentira de que o PT erradicou a pobreza. Para Lula, interessa muito mais que criminosos sejam soltos (ou que nem sequer sejam presos) do que a vida de pessoas de bem que morrem todos os dias porque “meninos” resolveram “ganhar uns trocados” roubando celular ou sequestrando alguém.

A cada discurso, Lula revela suas reais intenções, tanto ao expor o que já fez, quanto ao declarar o que fará caso volte ao poder. Porém, desta vez, caso o defensor de bandidos seja eleito, ninguém poderá dizer que foi enganado. Está tudo muito claro e só não vê quem não quer.

.

  • Fonte: PATRICIA LAGES | Do R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
13 + 29 =