Objetivo é que os alunos saiam preparados da escola e virem seus próprios chefes

O período de pandemia não impediu que um projeto de empreendedorismo fosse desenvolvido em uma escola pública. O Centro Educacional de Taguatinga Norte do professor Valdenir Soares ministra aulas para transformar os alunos em grandes empreendedores no futuro.

As aulas funcionam assim na pandemia: de forma remota e pelo google meet, o professor e alunos fazem aulas semanais e dentro de uma plataforma para armazenar e compartilhar os conteúdos. São horas para tirar dúvidas, interagir, trocar conhecimento com os jovens de uma forma tranquila.

O objetivo é sempre alinhar teoria, conceitos e prática. O professor observa a realidade dos alunos, o que eles tem em casa e que pode virar um pequeno empreendimento e começa a desenvolver esse instinto na turma.

O professor destaca cinco dicas para os alunos se tornarem bons empreendedores:

 identificar quais são os pontos fortes e os fracos que precisam ser adaptados para o negócio funcionar.
 é preciso sempre se atualizar e pesquisar sobre o mercado que deseja abrir um negócio.
 é preciso daber se comunicar com todas as pontas do negócio.
 não deixar só no plano das ideias, ter coragem e iniciativa para ir além do planejamento e do papel e caneta.
 é importante buscar um apoio profissional: consultores, professores, cursos, e que ajudem a entender a dinâmica de um negócio.

O Centro de Ensino Médio de Taguatinga Norte recebe alunos do ensino médio com idade entre 15 a 18 anos. Desde 2010 a escola adotou o período integral com oficinas de teatro, reforço escolar e aulas de conversação em inglês. Em 2017 o projeto foi ampliado e ganhou novas disciplinas.

O aluno passou a ter outras opções de aulas que venham contribuir com seu desenvolvimento estudantil, pessoal e que se aproximam de suas escolhas para a vida profissional. Na escola – pela manhã, os alunos têm aulas de disciplinas básicas como (português, matemática, física, química etc.) E a tarde são ofertadas para os alunos outras disciplinas (oficinas) de: empreendedorismo, robótica, libras, noções de direito, experimento científico, projeto de vida (que trabalha o planejamento para o futuro), jornal escolar, obras do pas (estuda livros que caem nas provas), educação financeira, matemática básica, noções de informática e de eletricidade e dança.

Antes da pandemia tudo acontecia em período integral na escola, os alunos entravam as 7h30 da manhã e saíam as 17h. Onde os alunos tinham na escola café da manhã, lanche, almoço e lanche período vespertino.

No período de pandemia as aulas estão sendo ofertadas a distância, onde os professores e alunos utilizam a plataforma google sala de aula.

Nessa plataforma são colocados materiais, exercícios, vídeos, textos etc. Na oficina de empreendedorismo trabalho com os alunos como citado usando a plataforma google sala de aula para aulas (assíncronas).

As aulas nesse período seguem o mesmo contexto do presencial. No entanto com o período hora aula menor, sendo as aulas dessa oficina as terças, quintas e sextas-feiras período vespertino. As aulas são síncronas que ocorrem em cada um dos dias da semana conforme citado acima, onde tem em média 01 hora aula com cada turma no período da tarde.

Nas aulas os alunos têm dicas e aprende que a “era do emprego acabou”, e que a ideia de que é preciso ficar 20, 30 anos ou mais em uma profissão, ou só estudando está ficando cada vez mais ultrapassado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
20 + 8 =