Ministério de Minas e Energia lançou programa de incentivo à redução voluntária no consumo de energia elétrica

Com a falta de chuvas e reservatórios baixos, o Governo Federal tem atuado na gestão hídrica. Uma das ações é oferecer bônus na conta de luz para quem economizar energia por meio do Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica lançado pelo Ministério de Minas e Energia.

Consumo consciente: cartilha traz principais orientações para economia de energia

O Secretário de Energia Elétrica do MME, Christiano Vieira, participa do programa A Voz do Brasil. – Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

E uma cartilha traz as principais orientações sobre o consumo consciente para economia de energia. Também traz mais detalhes sobre o bônus na conta de luz se a economia for entre 10% e 20% no consumo médio de setembro a dezembro de 2021, em relação ao consumo médio do mesmo período do ano passado.

Acesse aqui a cartilha

Em entrevista, o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Christiano Vieira da Silva, explicou um pouco mais sobre o programa e falou sobre a importância de cada um fazer a sua parte para economizar energia.

O Brasil vive a pior seca dos últimos 91 anos e o governo vem monitorando diariamente o sistema hídrico do país. Qual a situação atual das bacias e reservatórios? Como vem sendo a ação do Governo?

Nós estamos adotando medidas para enfrentamento dessa situação excepcional de escassez hídrica que vivemos desde outubro de 2020. Ainda na transição do período seco para período úmido de 2020 para 2021 várias termelétricas foram acionadas de forma antecipada. Importamos energia dos países vizinhos, trabalhamos com os órgãos ambientais visando reduzir as restrições para permitir um maior armazenamento de água nos reservatórios e usá-los nesse momento agora que é o momento mais seco da estação. E hoje nós temos os reservatórios brasileiros hidrelétricos com algo em torno de 28% da capacidade de armazenamento. Então se pensarmos numa caixa d’água, é um caixa com 70% dela vazia. É uma situação que requer muita atenção.

Todas essas medidas para aumentar a oferta foram tomadas e tomamos também medidas para que o consumidor também possa contribuir nesse desafio que é atravessar esse período seco com segurança e confiabilidade no atendimento para todos.

Uma dessas medidas é o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica, que prevê um bônus para quem economizar energia. O senhor pode explicar melhor para gente como é que funciona esse programa e quem vai poder participar?

O Programa de Redução Voluntária do Consumo abrange os consumidores regulares, aqueles que têm tarifa regulada e podem ser consumidores residenciais, comerciais ou industriais. Basicamente o que é feito: nós olhamos o consumo médio entre setembro e dezembro de 2020 e esse consumidor tem que fazer o quê? No mínimo, ele tem de reduzir 10% desse consumo acumulado. Vou pegar o exemplo de um consumidor cativo típico, com uns 100 quilowatts-horas de consumo. Se ele consegue 100 kW hora todo mês a gente tá falando de 400 kW hora, então a meta de 10% o mínimo de para redução para ter algum benefício no nesse programa seria reduzir a 40 kW hora. A distribuidora vai colocar essa meta de redução na fatura dele e, aí ele tem esses quatro meses para alcançar aquela redução. Então se ele economizar 40 kW hora ele vai receber R$ 20 na conta a ser pago na primeira fatura de janeiro depois do fechamento do cálculo desses quatro da redução nesses quatro meses.

Como é que o consumidor vai saber se realmente ele está conseguindo economizar energia?

A distribuidora vai publicar na tarifa qual é a meta de redução daquele consumidor. A meta que nós estimamos é 15%, porque olha a um pagamento a partir da redução de 10, mas se alguém fixa na redução em 10% e se ele só consegue reduzir 9, não vai ter o benefício. Então nós colocamos uma meta de 15%. A partir de uma redução de 10% no consumo já tem o pagamento. Então a cada quilowatt-hora vão ser 50 centavos e até 20% de redução. Uma redução acima de 20% no consumo, não terá pagamento adicional. Então o pagamento é feito entre 10 e 20% de pela redução do consumo.

E como a população pode fazer para economizar energia?

Essa é uma contribuição efetiva que todos nós todos os consumidores podem dar nesse momento e com gestos simples. Toda a economia é bem-vinda, e com gesto simples como utilizar melhor a luz do solar reduzindo iluminação quando não necessária, usando de forma eficiente chuveiros elétricos reduzindo o tempo de banho é importante. Principalmente no verão nós temos recorde de temperaturas elevadas, não há necessidade de banhos tão quentes. Ferro de passar roupa é também um vilão do consumo de energia em casa, então pode ser melhor utilizado, não precisa passar peças de roupa toda hora. Você pode concentrar o uso daquele ferro. Não deixar ambiente com o ar-condicionado ligado sem ninguém e ali só gastando energia, quando for regular também a temperatura não precisa tá 19 ou18 graus, ela pode estar lá nos 23 ou 24 graus, então tem uma sensação térmica melhor sem gastar tanta energia. São medidas simples em termos de hábitos que podem ser adotadas pelos consumidores e que quando a gente olha são milhões de famílias, todas imbuídas e fazendo esses pequenos cuidados, que têm um impacto significativo quando considera o atendimento da carga do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
19 + 19 =