É a primeira redução desde o início de maio do ano passado, mas a queda de 3,56% não é imediata para o consumidor

O valor do litro passa de R$ 5,61 para R$ 5,41, uma queda de 3,56%, nas refinarias

EVANDRO LEAL/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO-18/06/2022
.

A redução de R$ 0,20 no preço médio de venda do diesel nas refinarias às distribuidoras começa a vigorar a partir desta sexta-feira (5). O valor do litro passa de R$ 5,61 para R$ 5,41, uma queda de 3,56%, que não é repassada imediatamente ao consumidor. É a primeira redução desde o início de maio do ano passado.

Segundo a Petrobras, considerando-se a mistura obrigatória de 90% de diesel A e 10% de biodiesel para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 5,05, em média, para R$ 4,87 a cada litro vendido nas bombas.

Apesar da redução, o valor do combustível seguirá em patamar alto. Neste ano, o preço do litro do diesel superou pela primeira vez o da gasolina, que já teve duas reduções em julho,  com recuo do preço médio de 22,3% desde junho.

“Essa redução acompanha a evolução dos preços de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para o diesel, e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”, disse a empresa em nota.

Nesta quinta-feira (4), os preços atingiram os níveis mais baixos desde o início da guerra na Ucrânia. O petróleo Brent chegou a US$ 94,12 o barril, o menor fechamento desde 18 de fevereiro. Em 1º de maio de 2021, a última vez em que a Petrobras efetuou uma redução no preço do diesel, o barril era cotado a quase US$ 70.

“Essa queda pífia acontece depois que o governo Bolsonaro reajustou o diesel em 203,6% na refinaria ao longo de seu período, contribuindo para a inflação galopante. Lembrando, ainda, que o diesel e o gás de cozinha, insumos que impactam diretamente a vida da população, não serão contemplados pela redução do ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços]. Mais um anúncio eleitoreiro”, afirma Deyvid Bacelar, coordenador-geral da FUP (Federação Única dos Petroleiros).

  • Fonte: ECONOMIA | Do R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
20 − 5 =