Economia criativa receberá estímulo

O GDF vai destinar R$ 20 milhões do orçamento de 2022 para grandes eventos. A ideia é ajudar a recuperação do setor que foi um dos mais prejudicados durante a pandemia e que ainda apresenta dificuldades de sair da crise. Além dos recursos, outras medidas estão sendo adotadas pelo governo Ibaneis Rocha em benefício da economia criativa, como o diferimento, por sete anos, do pagamento do Imposto sobre Serviços (ISS), além de mais R$ 1 milhões destinados ao Fundo de Apoio à Cultura (FAC).

Economia criativa II

O Governo participou de evento com vários segmentos do setor de economia criativa, no qual , além de ouvir críticas e sugestões apresentou algumas propostas. Segundo estimativas dos técnicos do governo, com a flexibilização dos funcionamento, o final de 2021 poderá ser um dos melhores do segmento.

Expoabras 2021

Até o dia 18, a Grana do Torto será palco de mais uma edição da Expoabra Digital. O evento, neste ano terá formato híbrido, com atividades virtuais e presenciais. Além de feiras de produtos orgânicos da região e debates sobre temas de interesse do setor agropecuário, palestras técnicas e provas de cavalos integram a programação, que tem como tema “Conexão, transformação e inovação”.

Mobilização junto À Caesb

O Sinduscon-DF e a Demi estão promovendo junto a seus associados uma pesquisa para verificar demandas das empresas do setor junto à Caesb. O prazo final para responder o formulário encerra no dia 20 de setembro de 2021. Os associados podem preencher o questionário nos sites das entidades.

Nota Legal e social

Foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal a Lei permitido que créditos fiscais do Programa Nota Legal sejam transferidos para entidades beneficentes sem fins lucrativos. Entre as entidades que podem receber os valores estão as de assistência social; prestadoras de serviços de saúde; de educação; de desporto e cultura; de defesa e proteção animal.

Mandou bem

Empresários do centro de Taguatinga elogiaram a medida anunciada pelo secretário de Economia, André Clemente, que permite a empresas estabelecidas no local pagarem IPTU e a Taxa de Limpeza Pública (TLP) referentes a 2021 e 2022 apenas a partir de março de 2023. A prorrogação é uma forma de mitigar os impactos econômicos e financeiros causados pela execução das obras de construção do Túnel Rodoviário de Taguatinga, e também agravados pela pandemia de covid-19.

Mandou bem (II)

Os empresários também vão poder optar por dividir os impostos em até 24 vezes, desde que o valor de cada parcela não seja menor que R$ 50. A medida vai beneficiar quase mil estabelecimentos, mas é preciso comprovar ter sido afetado pelas obras. A prorrogação vale apenas para lojas de comércio e serviços, não sendo aplicada a empresas de serviços financeiros. De acordo com o secretário de Economia, André Clemente, os tributos das mil empresas da região somam pouco mais de R$ 3 milhões.

Covid impacta até na burocracia

De acordo com o boletim Mapa de Empresas, lançado pelo Ministério da Economia referente ao 1º quadrimestre de 2021, o Distrito Federal foi a unidade da Federação que apresentou o menor tempo de abertura de empresas nos primeiros quatro meses deste ano (1 dia e 11 horas), ainda assim, teve um aumento de 9,4% em relação a 2020. Esse aumento, segundo os técnicos, se deveu ao impacto da Covid.

 

bsbagora@gmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
44 ⁄ 22 =