Foto: Divulgação/Portal da Copa

Uma ferrovia e 5 terminais portuários serão ofertados nesta semana

Com a previsão de resultar em investimentos de R$ 10 bilhões, o governo promoverá nesta semana o leilão de 22 aeroportos, uma ferrovia e cinco terminais portuários. Chamada pelo governo de Infra Week, a semana de leilões começa hoje (7), com a concessão dos terminais aéreos à iniciativa privada por 30 anos.

Divididos em três blocos regionais, os aeroportos serão leiloados a partir das 10h na sede da B3, em São Paulo. Os lances mínimos serão de R$ 130,2 milhões pelo Bloco Sul, R$ 47,8 milhões pelo Bloco Norte e R$ 8,1 milhões pelo Bloco Central.

Vencerão os consórcios que oferecerem o maior ágio sobre o preço mínimo de cada bloco. Os valores – lance mínimo mais ágio – serão pagos imediatamente após o leilão. A partir do quinto ano de contrato, os consórcios terão de pagar ao governo um percentual da receita obtida a cada ano, até o fim do contrato.

Integram o Bloco Sul os aeroportos de Curitiba, Foz do Iguaçu (PR), Londrina (PR), Navegantes (SC), Joinville (SC), Bacacheri (PR), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS). O Bloco Central é composto pelos aeroportos de Goiânia, São Luís, Imperatriz (MA), Teresina, Palmas e Petrolina (PE). Fazem parte do Bloco Norte os aeroportos de Manaus, Tabatinga (AM), Tefé (AM), Porto Velho, Rio Branco, Cruzeiro do Sul (AC), e Boa Vista.

Os 22 aeroportos a serem leiloados correspondem a 11% do tráfego aéreo nacional de passageiros, de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O governo estima investimentos de R$ 6,1 bilhões nos aeroportos concedidos à iniciativa privada, dos quais R$ 2,8 bilhões no Bloco Sul, R$ 1,8 bilhão no Bloco Central e R$ 1,4 bilhão no Bloco Norte.

Em uma palestra on-line, nesta terça-feira (6), para marcar a abertura da Infra Week, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que esse é o início da maior temporada de leilões da infraestrutura no país.

“Em uma semana, R$ 10 bilhões de investimentos contratados, que representam mais que o orçamento anual do Ministério da Infraestrutura, investimentos que vão fazer a diferença na vida das pessoas pela melhor prestação de serviço. E na vida de muitos pais de família que vão ter acesso ao trabalho”, acrescentou o ministro. “Vamos sentir uma repercussão econômica forte disso em 2024, 2025, em 2026, quando esse investimento estiver se materializando.”

Infográfico

Ferrovias

Na quinta-feira, o leilão na B3 será da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). O leilão do primeiro trecho da Fiol injetará R$ 3,3 bilhões de investimento na infraestrutura do país. O contrato tem a duração de 35 anos. O trecho tem 537 quilômetros e liga Ilhéus (BA) e Caetité (BA).

Com a Fiol e outras obras em ferrovias em andamento será constituído um grande corredor ferroviário Oeste-Leste à semelhança do que há no Norte-Sul.

Alan Santos PR

Portos

A sexta-feira fecha a semana com o leilão de terminais portuários, sendo quatro nos portos de Itaqui (MA) o outro em Pelotas (RS). Serão R$ 600 mil de investimentos contratados.

Esses terminais se somam a outros 20 leiloados desde 2019 e 69 contratos de terminais de uso privado. Só nesse setor, já foram contratados R$ 10 bilhões, de acordo com o Ministério da Infraestrutura.

Perspectivas

O programa de concessões transferiu 41 ativos para a iniciativa privada entre 2019 e 2020, com R$ 44,3 bilhões de investimentos já contratados.

A expectativa do Ministério da Infraestrutura é chegar ao fim de 2022 com a concessão de mais de 100 ativos e a contratação de R$ 260 bilhões em infraestrutura.

Agência Brasil – Brasília

► www.brasiliaagora.com.br
► twitter.com/brasilia_agora
► facebook.com/BsBAgora
► instagram.com/brasiliaagora
► bsbagora@gmail.com

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
3 × 14 =