Ciro e Moro

Já faz um bom tempo que o candidato do PDT, Ciro Gomes, desafiou o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) para um debate até na sede da CIA (EUA). Só que Moro está correndo do debate, pois a chance de ser massacrado é bem grande. Ciro pode até ser meio “nervoso”, mas está bem atualizado sobre o Brasil, principalmente com os números. Já Moro tem dificuldade até de falar e vem tentando se informar e descobrir o que está acontecendo com o Brasil. Dizem que assessores tem recomendado o adiamento do debate em função da “quase certeza” de um resultado ruim.

Recado

Um conhecido deputado do Centrão – pede reserva – diz que o presidente Jair Bolsonaro continua vivendo os bons momentos da eleição de 2018. E explica: “o presidente não vai conseguir convencer ninguém com uma inflação de 10% e o preço da gasolina nas alturas. Retornamos ao tempo da carestia e a tendência é piorar até as eleições”.

Reforma

Tentando se contrapor ao pré-candidato do PT, o ex-presidente Lula, o pré-candidato do PSDB, João Doria, tenta entrar no debate sobre a reforma trabalhista, que só agradou o empresariado. O governador mostrou um estudo e as suas posições sobre o tema. Lula, caso seja eleito, quer a revogação da reforma. A partir de tal ideia, as eleições podem ter debates sérios para o Brasil. Vamos torcer.

Pedido ao STF

A defesa do polêmico ex-deputado Roberto Jefferson, preso desde agosto de 2021 por envolvimento com milícia digital, pediu ao STF a transferência do preso para o Hospital Samaritano Barra. O motivo é que Jefferson estaria com covid-19 e gripe.

Alerta

O melhor recado para a população hoje é que só escute as palavras de especialistas sobre a covid-19 e evite os “conhecimentos” de autoridades que tem opiniões rasas sobre o assunto. O infectologista Renato Kfouri avisa: o Brasil deverá ter recorde de casos diários de covid-19 nas próximas semanas em razão da variante ômicron. O resto é conversa de “curioso ignorante”.

Prioridade

O presidente Jair Bolsonaro (PL), que sonha com a reeleição nas eleições de outubro próximo, ainda não visitou a Bahia nem Minas Gerais, que sofrem com as chuvas, muitas mortes e milhares de desabrigados. Só que estará em Paramaribo, Suriname, nos próximos dias 20 e 21.

Bahia

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), tem reclamado do excesso de burocracia do governo Bolsonaro para a chegada de recursos federais nos municípios atingidos pelas chuvas. Só para lembrar, a região sul da Bahia enfrenta uma triste realidade: 20 mortos, 31.405 pessoas desabrigadas, 31.391 desalojadas e mais de 350 feridos.

Refis 2022

O GDF já disponibilizou até o próximo mês de março o Refis 2022. O governo acredita que poderá beneficiar algo em torno de 388 mil pessoas físicas e 90 mil jurídicas. A expectativa é a de as renegociações de débitos cheguem a R$ 1,5 bilhão.

Aluguel Social

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, agiu rápido. Acionou a Agência Goiana de Habitação (Agehab), que abriu novo edital, dentro do programa Para Ter Onde Morar – Aluguel Social, para atender famílias afetadas pelas chuvas em 15 municípios do Nordeste e Norte de Goiás.

Reitora UFG

Contrariando mais uma vez a comunidade acadêmica, o presidente Jair Bolsonaro nomeou a professora Angelita Pereira de Lima, terceira da lista enviada ao Ministério da Educação como a nova reitora da Universidade Federal de Goiás (UFG). Bolsonaro já fez umas dez nomeações contrariando as listas acadêmicas para atender seus interesses políticos.

 

Carlos Honorato
pontofinal@carloshonorato.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
8 ⁄ 4 =