Debates necessários

Os debates eleitorais na TV, rádio etc entre os candidatos à Presidência da República nunca foram tão necessários. A falta de propostas é evidente entre eles e o discurso de saúde, educação e trabalho não é visto. Assim, o eleitor fica perdido em discussão vazias. Isto porque tirando o candidato do PDT, Ciro Gomes, que fala abertamente sobre os problemas do país – inflação alta, fome, corrupção etc – e dá sugestões como resolver as mazelas, os demais poucos falam de projetos futuros. Com um governo carregado de problemas, Jair Bolsonaro passa o tempo todo falando para sua “bolha” e atacando os presidentes e ministros dos tribunais superiores, que não se sujeitam as suas vontades. O candidato do PT, o ex-presidente Luis Inácio da Silva, dá algumas dicas de projetos do passado com releituras para o Brasil de hoje. Só que de tudo o que o eleitor viu até agora é muito pouco para o eleitor tomar alguma decisão. Por hora, grande parte do eleitorado só tem a certeza sobre em quem não vai votar.

Paralelo

O marqueteiro da família Bolsonaro, o vereador licenciado Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), está montando um escritório paralelo em Brasília para acompanhar a campanha do pai, Jair Bolsonaro (PL). Visto como um craque em redes sociais, Carlos irá tentar dar mais dinamismo nas redes sociais da campanha. Já se fala em futuros conflitos, pois Carlos é muito crítico das ações da comunicação da campanha.

Auxílio Brasil

Apesar das últimas pesquisas não terem registrado qualquer mudança nos números, o início do pagamento do Auxílio Brasil, no valor de R$ 600,00, já incomoda os demais candidatos. O temor é que o benefício consiga anabolizar a candidatura de Jair Bolsonaro (PL) e reduza a vantagem eleitoral, principalmente de Lula (PT), líder das pesquisas.

Hierarquia

Os militares não farão qualquer movimento contra os discursos do presidente Jair Bolsonaro contra as urnas eletrônicas e as eleições. Tudo em nome da hierarquia. Só um detalhe: depois da hierarquia vem a Constituição, bem superior aos desejos do presidente.

Disciplina fiscal

O ex-secretário secretário da Fazenda de São Paulo e ex-ministro da Fazenda no governo de Michel Temer, Henrique Meirelles, disse em entrevista a IstoÉ, que “entre Lula e Bolsonaro, voto em Lula”. “Criador do “teto de gastos”, Meirelles recomenda que o próximo governo deverá retomar a disciplina fiscal, o teto de gastos, para recuperar a confiança na economia brasileira”.

Piso

A prometida incorporação oficial do Auxílio de R$ 600 pelo programa do ex-presidente Lula (PT), o que já se vislumbra no horizonte é que o valor pode acabar virando piso para os mais necessitados. As demais campanhas já articulam a mesma coisa, mas estudam uma forma diferenciada.

Hábil negociador

Visto por alguns como um neófito na política, o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), vai se mostrando um “hábil negociador político”. Todos os personagens profissionais da política que o olhavam de lado, já começam a rever seus conceitos. Tanto que Ibaneis fecha a semana recebendo o apoio do União Brasil, que rifou o senador Reguffe da disputa pelo GDF, e do Republicanos.

Corajosa

Mais corajosa do que o senador Reguffe (UB), que foi retirado da disputa eleitoral no DF, a ex-ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, será a candidata ao Senado pelo Republicanos e volta ao jogo. As poucas pesquisas divulgadas até o momento não dão muita esperança para Damares.

Damares X Flávia

O retorno da ex-ministra Damares Alves a corrida por uma vaga ao Senado faz com que a também candidata Flávia Arruda (PL) tenha mais trabalho na disputa. Afinal, só tem uma vaga em disputa. Apesar de ter o marido, o ex-governador José Roberto Arruda (PL) como um excelente cabo eleitoral, Damares deverá ter no seu palanque a primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Frente contra Caiado

O ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), trabalha pesado para montar uma frente eleitoral capaz de derrotar Ronaldo Caiado (UB) nas eleições de outubro. As conversas com o PSD, de Gilberto Kassab, e o PSB, de José Eliton, estão bem avançadas.

 

Carlos Honorato
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
42 ⁄ 21 =