Centrão – medo e oportunidades

Centrão, que adora oportunidades para aumentar o seu raio de poder, vai aproveitar a chamada “Batalha da Petrobras” para anabolizar ainda mais o seu espaço dentro do governo de Jair Bolsonaro. A ideia é colocar um pé dentro da Petrobras e ficar perto ou participar das decisões. Só que na manhã de hoje surgiu um inconveniente: a prisão do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, demitido no famoso escândalo do MEC. Como se sabe, o Centrão comanda o FNDE e o temor é que Ribeiro possa falar alguma coisa que provoque alguns mal entendidos.

Estatais

Ainda não existe unanimidade dentro do governo para uma possível alteração da Lei das Estatais, que melhorou em muito a governança nas empresas. Em meio à crise, partidos já enxergam uma volta ao passado no campo das nomeações sem critério algum.

“Milagre”

Com o desespero eleitoral batendo na porta, governo e aliados do Congresso sempre aparecem com uma saída mágica. Agora é um benefício de R$ 400 – não compra uma sexta básica – para os caminhoneiros. Também pode rolar a ampliação da distribuição do Vale-Gás. A solução sempre parece boa antes de chegar à dura realidade.

Empecilho

A suposta indicação da deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF) para vice do possível candidato ao GDF, Reguffe, esbarra numa definição da direção nacional da Federação PSDB-Cidadania. Em princípio, o único caminho sem problemas para a deputada seria como vice ou senadora na chapa do candidato do PSDB, senador Izalci Lucas.

Caruaru

Sem discurso ou promessa para acabar com a crise, o presidente Jair Bolsonaro deixa um pouco a “Batalha da Petrobras” e desembarca, amanhã, no caloroso São João de Caruaru (PE). As vaias não estão descartadas.

Pesquisa

Até mesmo bolsonaristas estão preocupados com os números da próxima pesquisa Datafolha. A impressão de alguns políticos é a de que a chamada “Batalha da Petrobras” pode ser responsável por uma queda na avaliação da candidatura do presidente Jair Bolsonaro.

CPIs

A prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro parece que estava meio fora do radar, tanto do governo quanto da oposição. Agora já de fala na CPI do MEC. Junte se a isso uma CPI da Petrobras – já tinha 120 assinaturas até a noite de terça-feira – é tudo que o governo não precisa para piorar ainda mais a situação.

Wasny incomoda

Pré-candidato à Câmara Legislativa do DF pelo PV, o ex-dis­trital Wasny de Roure tem causado incômodos na base de seu antigo partido, o PT, ao assediar lideranças para integrarem sua base de apoio. Para isso, tem usado os argumentos de que integra a federação que apoia Lula à Presidência e que tem uma longa história construída junto ao partido. Os petistas não esquecem os ataques de Wasny quando foi para o PDT.

Caiado x Mendanha?

Pesquisa do instituto FoxMappin/jornal O Hoje, de Goiânia, divulgou uma pesquisa em que o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (UB), aparece com 31,26%. O segundo colocado em empate técnico é o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, com 29,43%. Já na terceira colocação está o ex-go­vernador tucano Marconi Perillo com 10,23%, que está indeciso se disputa o governo ou o Senado. O PSDB preferia Marconi disputando uma vaga de deputado federal, pois tem chance de eleger mais dois deputados.

“Surto”

Já está passando da hora de acabar com “surto” de fiscalização das eleições que algumas autoridades foram contaminadas. Acredito que ninguém gostaria se o TSE fosse investigar o trabalho dos “novos fiscais” das eleições depois de 25 anos sem qualquer denúncia comprovada.

 

Carlos Honorato
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
34 ⁄ 17 =